0

Bolsonaro critica quem defende fechar STF e Congresso

Sobre atos em seu apoio, presidente disse que aqueles que pedem a medida "estão na manifestação errada"

23 mai 2019
12h31
atualizado às 13h34
  • separator
  • comentários

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro voltou a afirmar, em café da manhã com jornalistas, que não participará das manifestações a favor do seu mandato neste domingo, 26. Segundo a rádio Band News, o presidente afirmou ser contra posicionamentos mais radicais.

Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro
Foto: Daniel Castelo Branco / Agência O Dia / Estadão Conteúdo

"Quem defende o fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Congresso Nacional está na manifestação errada", disse ele, segundo a rádio. Bolsonaro afirmou ainda que "essa pauta está mais para Maduro", numa referência ao presidente da Venezuela, Nicolás Maduro. Os atos também dividiram o PSL, que não vai apoiá-los institucionalmente.

Bolsonaro e alguns ministros passaram cerca de um hora, na manhã desta quinta-feira, reunidos com jornalistas convidados de portais, rádio e televisão. Depois, o presidente teve uma reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente da FCA Fiat, Michael Manley Chrysler Automobiles.

Bolsonaro embarcou no final da manhã para a cidade de Capanema (PR), onde participa da cerimônia de inauguração da usina hidrelétrica de Baixo Iguaçu, às 14h30. Ele retorna a Brasília no final da tarde.

'Racha'

Nesta quinta, reportagem do Estado mostrou que as manifestações estão provocando um racha na grande frente de direita que apoia Bolsonaro - um balaio que reúne militares, liberais, evangélicos, "lavajatistas", antipetistas desgarrados e cidadãos comuns fartos da corrupção e da falta de segurança no País.

Veja também:

 

Estadão
  • separator
  • comentários
publicidade