0

Afif vai acumular funções de vice de Alckmin e ministro de Dilma

Filiado ao PSD, vice-governador de São Paulo foi escolhido para a Secretaria da Micro e Pequena Empresa

6 mai 2013
19h50
atualizado às 20h33
  • separator
  • comentários

Escolhido para ser o primeiro titular da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos (PSD) vai acumular as funções de vice-governador e ministro do governo de Dilma Rousseff, informou sua assessoria nesta segunda-feira. O nome de Afif foi anunciado para o 39º ministério do governo federal nesta segunda-feira, depois de receber elogios da presidente em uma cerimônia em São Paulo.

Afif foi eleito vice-governador na chapa de Geraldo Alckmin (PSDB)
Afif foi eleito vice-governador na chapa de Geraldo Alckmin (PSDB)
Foto: José Luís da Conceição / Divulgação

Afif Domingos será o ministro da Micro e Pequena Empresa

Eleito para o Palácio dos Bandeirantes na chapa de Geraldo Alckmin (PSDB), Afif acompanhou o então prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, na fundação do PSD em 2011. Kassab, antigo aliado dos tucanos, se uniu a base aliada do governo Dilma Rousseff. Desde então, a ida de Afif para o novo ministério passou a ser especulada nos bastidores do Planalto.

A assessoria do vice-governador afirma que não há impedimento legal para Afif vir a ocupar o governo de São Paulo, mesmo em ausências temporárias de Alckmin. A posse dele como ministro está marcada para ocorrer na próxima quinta-feira.

Em nota, o governador Geraldo Alckmin "parabenizou" Dilma pelo convite ao vice-governador. "Com uma trajetória destacada na defesa e na valorização do empreendedorismo e das micro e pequenas empresas, Guilherme Afif Domingos vinha presidindo com excelência o Conselho Gestor das Parcerias Público-Privadas do Estado de São Paulo. Com o convite, São Paulo dá hoje mais uma contribuição para o Brasil. E, a serviço do Brasil, nosso vice-governador haverá de fazer ainda mais por São Paulo", escreveu o tucano.

Afif, por sua vez, afirmou estar honrado pelo convite a um "cargo inédito na história do País" e agradeceu o governador. "Recebo com entusiasmo essa missão, pela importância que tem o segmento na geração de emprego e distribuição de renda", disse, em nota. 

A nova secretaria do governo Dilma, que recebe status de ministério, vai absorver todas as competências e atribuições relativas às micro e pequenas empresas que hoje são dos ministérios do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e do Trabalho. A pasta também vai coordenar políticas de apoio ao setor atualmente sob a condução dos ministérios da Fazenda e da Ciência e Tecnologia.

Leia a íntegra da nota do vice-governador:

Fiquei muito honrado com o convite feito pela presidenta da República, Dilma Rousseff, para assumir a Secretaria da Micro e Pequena Empresa, cargo inédito na história do País.

Recebo com entusiasmo essa missão, pela importância que tem o segmento na geração de emprego e distribuição de renda.

Quero agradecer o governador Geraldo Alckmin pela compreensão com minha nova incumbência e pela missão que muito me honrou, que foi presidir o Conselho Gestor das Parcerias Público-Privadas.

Nesta nova jornada tenho certeza de que faremos um grande trabalho de cooperação entre Governo de São Paulo e Governo Federal, pois em nosso Estado está o maior contingente das micro e pequenas empresas de todo o Brasil. 

Guilherme Afif Domingos

O até então vice-governador de São Paulo nasceu em 18 de setembro de 1943, na capital do Estado. No mesmo ano, seu avô materno Guilherme Afif, um imigrante libanês, fundou a Indiana Seguros, que viria a ser presidida por ele. Aos 20 anos, ele entrou na faculdade de Administração de Emrpesas do Colégio São Luiz, onde começou a mostrar interesse pela política. Em 1976, ele assumiu o cargo de diretor da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

Em 1986, foi eleito deputado federal constituinte pelo Partido Liberal (PL) e foi autor do artigo que deu origem ao Sistema de Arrecadação de Impostos Nacional (Simples). Três anos depois, Afif ficou conhecido nacionalmente ao se candidatar à presidência da República, mas acabou em sexto lugar, com cerca de 3,2 milhões de votos.

Depois de concorrer ao Senado sem sucesso em 1990, Afif voltou a se dedicar ao ramo empresarial e assumiu a presidência do conselho do Sebrae em 1994. O empresário defende clareza na tributação e pede que a carga de impostos seja mostrada nas notas fiscais. Em 2006, ele retoma a vida política e concorre ao Senado. Em 2010, Afif Domingos candidata-se a vice-governador de Geraldo Alckmin.

Em seu site oficial, o empresário afirma ser um "contador de histórias" e "um homem de hábitos simples, que gosta de ficar com a família, de conviver com os netos, de comprar pão na padaria". Ele é casado e tem quatro filhos: Silvia Helena, Guilherme, Arnaldo e Cecília.

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade