PUBLICIDADE

Moraes diz que Justiça está acostumada a combater "mercantilistas estrangeiros" que tratam Brasil como colônia

19 abr 2024 - 16h28
(atualizado às 17h43)
Compartilhar
Exibir comentários

RIO DE JANEIRO (Reuters) -O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes disse nesta sexta-feira que a Justiça brasileira está acostumada a combater "mercantilistas estrangeiros" que tratam o Brasil como colônia, e criticou o que descreveu como a união de irresponsáveis ligados às redes sociais com políticos brasileiros extremistas para atacar a democracia do país.

"O Poder Judiciário brasileiro, a Justiça Eleitoral brasileira estão acostumados a combater mercantilistas estrangeiros que tratam o Brasil como colônia", disse Moraes em discurso durante cerimônia do lançamento da pedra fundamental do Museu da Democracia, no Rio de Janeiro.

As declarações do ministro do STF ocorrem em meio aos atritos entre ele e o bilionário Elon Musk, dono da rede social X. Os dois entraram em rota de colisão após Musk fazer uma série de críticas ao magistrado na rede social, acusando-o de censura e ameaçando não respeitar decisões judiciais sobre bloqueios de contas na plataforma.

Em resposta, Moraes abriu um inquérito contra Musk por crimes de obstrução de Justiça, inclusive em organização criminosa, e incitação ao crime, e ainda o incluiu no inquérito das chamadas milícias digitais, que investiga aliados do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Os ataques de Musk a Moraes ganharam apoio nas redes de militantes de direita, muitos deles seguidores e admiradores de Bolsonaro. No domingo, está previsto um ato no Rio de Janeiro com o ex-presidente que terá como tema a defesa da democracia, tendo Musk como um dos temas principais.

Em seu discurso nesta sexta-feira, Moraes, que também é presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), disse ainda que "políticos brasileiros extremistas" tem se unido a algumas redes sociais, que só pretendem o lucro e a exploração sem qualquer responsabilidade, para atacar a democracia no Brasil.

"O abuso do poder político e o abuso do poder econômico querem reiteradas vezes ameaçar a nossa democracia", afirmou o ministro.

"Essa antiquíssima mentalidade mercantilista que une o abuso do poder econômico que só visa o lucro e o autoritarismo extremista de novos políticos volta a atacar a soberania brasileira. É uma união de irresponsáveis mercantilistas ligados às redes sociais com políticos brasileiros extremistas", finalizou.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade