1 evento ao vivo

Câmara aprova regras para prevenir incêndios em boates

Texto prevê responsabilização de prefeito que não observar regras e o fim das comandas em boates

10 abr 2014
14h59
atualizado às 15h59
  • separator
  • 0
  • comentários

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira o projeto de lei que estabelece diretrizes sobre o combate e prevenção de incêndios em casas de shows e demais áreas de reunião de público. O texto foi consolidado após a tragédia da Boate Kiss, em Santa Maria (RS), que matou 242 pessoas em janeiro de 2013. A matéria segue para votação no Senado.

O projeto redigido pela Comissão Externa criada na Câmara após a tragédia prevê a responsabilização de prefeitos e autoridades do Corpo de Bombeiros, caso não observem as normas para prevenção de incêndio para emissão de alvarás. A proposta também prevê responsabilização criminal para empresários que descumprirem determinações do poder público, sujeito à pena de detenção de seis meses a dois anos, além de multa.

A legislação também proíbe o uso de comandas em boates, discotecas e danceterias, para evitar a aglomeração de pessoas nas portas e o uso de materiais para organizar filas próximas às saídas. Essa norma não vale para bares.

As regras são direcionadas a estabelecimentos que reúnem mais de 100 pessoas ou para locais com menor aglomeração, mas ocupados por idosos, crianças ou pessoas com dificuldade de locomoção.  As normas também valem, conforme o texto, para ambientes com materiais inflamáveis ou com restrição no fluxo de pessoas. Órgãos públicos devem seguir as regras de prevenção e fiscalização.

Pelas normas, os municípios são responsáveis por observar normas de prevenção contra incêndios, que deverão ser analisadas previamente pelo Corpo de Bombeiros. Nos locais onde não há Corpo de Bombeiros, a vistoria deverá ser feita por uma equipe técnica da Prefeitura municipal com treinamento em prevenção e combate a incêndio.

A emissão dos alvarás pelas prefeituras deverá observar, segundo a legislação, normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) ou de outra entidade credenciada pelo Conselho Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Conmetro) para verificar a disposição de saídas de emergências e sinalização nos estabelecimentos. Até hoje, não há legislação nacional que obrigue o uso dessas normas.

O texto também prevê que cursos de graduação em Engenharia e Arquitetura tenham em sua grade curricular disciplinas de combate e prevenção de incêndios.

<a data-cke-saved-href=" http://www.terra.com.br/noticias/infograficos/tragedia-santamaria/iframe.htm " href=" http://www.terra.com.br/noticias/infograficos/tragedia-santamaria/iframe.htm ">veja o infográfico</a>
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade