PUBLICIDADE

RJ barra turistas no 1º dia do passaporte da vacina

Muitos visitantes que vieram de outros Estados não sabiam da necessidade de apresentar o comprovante de vacinação

15 set 2021 19h09
| atualizado às 20h06
ver comentários
Publicidade

O primeiro dia de exigência do "passaporte de vacina" no Rio foi bem aceito pelos cariocas que foram a alguns dos principais pontos turísticos da cidade, mas também pegou de surpresa turistas de fora do Estado. Muitos disseram não terem sido informados da exigência, mas isso não foi suficiente para que deixassem de ser barrados na entrada. 

Foi o caso de um trio de amigas que chegaram nesta quarta-feira, 15, de Ponta Grossa, no Paraná. Elas ficarão no Rio até a próxima segunda. Incluíram no roteiro visitas ao Cristo Redentor, bondinho do Pão de Açúcar e Parque Lage, todos na zona sul. Mas a programação precisou ser alterada logo nas primeiras horas, já que elas foram impedidas de subir o Corcovado, onde fica o Cristo.

"Não trouxe o cartão de vacinação, não nos foi avisado nem no hotel, nem a moça que nos vendeu o pacote (de viagens) pro Rio", disse uma delas, a esteticista Fernanda Gueres. "Já estamos vacinadas, mas acabamos de descobrir que era obrigatório apresentar o cartão. Tentei baixar agora o ConecteSus, mas deu erro. Vamos ter que voltar mais tarde."

Cristo Redentor passa por sanitização, em 13 de agosto de 2020
Cristo Redentor passa por sanitização, em 13 de agosto de 2020
Foto: ANSA / Ansa

A empresária pernambucana Nataly de Barros Silva também disse não saber da obrigatoriedade. Mesmo assim, conseguiu visitar o Cristo. "Por sorte eu trouxe o comprovante. Ando com ele sempre na bolsa", contou. Apesar de ter sido surpreendida, ela apoiou a medida. "Acho correta, porque é uma maneira de evitar a contaminação. Em Recife agora melhorou bastante, a vacinação está avançada. Lá eles não exigem comprovante, mas acho que essa é uma medida que poderia ser seguida."

O porteiro Antônio Rogério Alves foi com a mulher, Rosália, visitar o Cristo. Moradores da capital, eles sabiam da exigência do comprovante de vacinação e estavam com os originais em mãos. "Acho certo, tem que ser assim mesmo. Muita gente não está acreditando na vacina, e não é bem assim. Essa doença mata mesmo", disse Alves. "Já tomei as duas doses e estou esperando a terceira. Quando chegar minha vez, vou lá de novo. Porque o certo é isso mesmo: se vacinar e seguir os protocolos direitinho, como o pessoal da saúde está pedindo."

No bondinho do Pão de Açúcar, a movimentação foi menor, mas em geral quem foi estava ciente da necessidade de comprovar a vacinação em dia. Mais uma vez, foram os turistas que acabaram surpreendidos.

"Fizemos uma grande operação para comunicar os visitantes dessa obrigatoriedade com avisos no site, mídias sociais, informes nas entradas", disse o CEO do Bondinho Pão de Açúcar, Sandro Fernandes. "Aumentamos nossos postos de atendimento para a verificação dos comprovantes e realizamos treinamentos com toda a equipe de atendimento e SAC para orientar os visitantes. Também estamos exigindo o comprovante de vacinação de todos os funcionários e lojistas do parque."

Segundo Fernandes, turistas sem o comprovante são encaminhados ao município e orientado a baixar o Conecte SUS ou, caso não tenham se vacinado, a procurarem a Secretaria de Saúde para se informar.

"Para esses casos, possibilitamos o reagendamento da visita", explicou Fernandes.

Estadão
Publicidade
Publicidade