4 eventos ao vivo

Perícia tenta identificar vítimas de acidente com pacientes de hemodiálise

Acidente aconteceu na tarde de sábado, 31, e foi causado pela falta de visibilidade devido à fumaça de uma queimada às margens da rodovia Homero Severo Lins, em Martinópolis, interior de SP

1 set 2019
14h38
  • separator
  • 0
  • comentários

SOROCABA - A Polícia Civil tentava identificar, na neste domingo, 1, as vítimas da colisão frontal entre um caminhão e uma van que transportava pacientes que faziam hemodiálise. O acidente aconteceu na tarde de sábado, 31, na rodovia Homero Severo Lins (SP-284), em Martinópolis, interior de São Paulo. De acordo com a Polícia Civil, o acidente causou a morte de quatro pessoas e deixou duas feridas em estado grave. Inicialmente, o Corpo de Bombeiros havia informado que eram seis vítimas fatais, como foi divulgado pelo Estado, mas o número foi corrigido quando a ocorrência foi apresentada à Polícia Civil, na madrugada deste domingo, 1.

A van que transportava pacientes de hemodiálise bateu de frente em um caminhão, causando a morte de seis pessoas, em Martinópolis, interior de São Paulo. A fumaça de uma queimada à beira da pista causou o acidente.
A van que transportava pacientes de hemodiálise bateu de frente em um caminhão, causando a morte de seis pessoas, em Martinópolis, interior de São Paulo. A fumaça de uma queimada à beira da pista causou o acidente.
Foto: Defesa Civil/Divulgação / Estadão

Os corpos, que ficaram carbonizados no acidente, continuavam no Instituto Médico Legal (IML) de Presidente Prudente. Os peritos recorreram a exames de arcadas dentárias e DNA para confirmar a identidade das vítimas e autorizar o sepultamento. Os mortos, com idades entre 37 e 68 anos, são do sexo masculino. Uma jovem de 17 anos e outra de 25 estão internadas em estado grave no Hospital Maternidade de Rancharia. O motorista da van foi internado, também em estado grave, no Hospital Regional de Presidente Prudente. O motorista do caminhão escapou sem ferimentos graves.

Segundo o Corpo de Bombeiros, uma equipe da corporação e integrantes da Defesa Civil combatiam uma queimada à margem da rodovia, quando aconteceu o acidente. A Polícia Rodoviária apurou que a fumaça cobriu a pista, dificultando a visibilidade. O condutor da van teria desviado o veículo da coluna de fumaça e invadiu a pista contrária, causando o choque com o caminhão, que transportava lâminas de vidro. Com o impacto, a van foi lançada sobre o incêndio, sendo consumida pelas chamas. O veículo pertencia ao setor de saúde da prefeitura de Rancharia, onde residiam as quatro vítimas fatais.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade