0

Passarela desaba e interdita via na Marginal do Tietê

Na saída para o feriado, passarela desaba no sentido Castello Branco. Ainda não há informações sobre vítimas

14 nov 2019
19h58
atualizado às 20h56
  • separator
  • 0
  • comentários

Uma passarela desabou no início da noite desta quinta-feira (14) na Marginal do Tietê, sentido da Rodovia Castello Branco, entre a Ponte do Piqueri e alças de acesso à Rodovia Bandeirantes. A assessoria de imprensa dos Bombeiros confirmou apenas que houve dois feridos, com escoriações leves. As faixas no sentido Castello foram interditadas, o que travou o trânsito na região, que já estava congestionado por causa da saída de veículos na véspera do feriado da Proclamação da República.

Passarela desabou na Marginal do Tietê, sentido da Rodovia Castello Branco, entre a Ponte do Piqueri e alças de acesso à Rodovia Bandeirantes
Passarela desabou na Marginal do Tietê, sentido da Rodovia Castello Branco, entre a Ponte do Piqueri e alças de acesso à Rodovia Bandeirantes
Foto: Reprodução/TV Globo

A estrutura metálica, provisória, faz parte de uma obra para a construção do viaduto, perto do Tietê Plaza Shopping. Segundo informações da TV Globo, a passarela caiu sobre quatro veículos: um ônibus de viagem, dois caminhões e um carro. A empresa LiraBus confirmou ser a dona do ônibus e disse ter apenas a informação de que não houve feridos dentro do veículo. A companhia não soube informar quantas pessoas estavam no coletivo.

Segundo os Bombeiros, os feridos foram encaminhados para o Pronto-Socorro de Pirituba, na zona norte. A corporação informou que quatro viaturas, com 20 bombeiros, foram deslocados para a área.

Todas as faixas da Marginal no sentido Castello estão interditadas, tanto as faixas locais quanto a via expressa. Por volta das 20 horas, 18,2% das vias monitoradas pela Companhia de Engenharia de Tráfego da capital estavam congestionadas. A área mais crítica era a Marginal do Tietê, no sentido Castello, com 37,4 quilômetros de lentidão. No sentido oposto da Marginal, eram 18,6 quilômetros de filas.

Veja também:

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade