1 evento ao vivo

Mais de 2 mil confirmam protesto contra ação na Cracolândia em SP

24 jan 2014
11h27
atualizado às 11h39
  • separator
  • 0
  • comentários

Mais de 2 mil pessoas haviam confirmado até as 11h desta sexta-feira a participação em um protesto contra a ação do  Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc) na região da Cracolândia, no centro de São Paulo, nesta quinta. O evento, criado no Facebook, foi batizado de “Ato de repúdio à polícia de Alckmin da Cracolândia”.

O protesto foi agendado para a tarde desta sexta, no centro de São Paulo
O protesto foi agendado para a tarde desta sexta, no centro de São Paulo
Foto: Facebook / Reprodução

O autor da página, Victor Amatucci, faz parte da Escola Nacional de Formação do PT e protesta contra a ação da Polícia Civil - comandada pelo governo estadual, do PSDB - que terminou em violência e com 30 pessoas detidas. “Através de uma medida sórdida, suja, baixa, ele (Alckmin) executou uma 'ação surpresa' coordenada pela Polícia Civil com ajuda da Polícia Militar e INVADIU A REGIÃO com tropa de choque, bomba, gás e afins”, diz a convocação.

De acordo com o Denarc, porém, a ação não teve a participação da Polícia Militar. Em entrevista coletiva, a diretora do departamento, Elaine Biasoli, negou que o efetivo do Denarc tenha utilizado balas de borracha durante a ação, ao contrário do afirmado no local por moradores e usuários de crack. Ela também rechaçou a hipótese de que a Prefeitura de São Paulo deveria ter sido avisada das abordagens - desde a semana passada, está em andamento na Cracolândia o programa municipal Braços Abertos, que prevê o convencimento dos usuários de drogas a integrarem programas da prefeitura na tentativa de que elas abandonem o vício e se reintegrem, mediante trabalho e remuneração, à sociedade.

O protesto contra a ação policial deve começar às 15h, em frente à Secretaria de Segurança Pública, na região central.

Veja a convocação do evento na íntegra:

"Pessoas, sobre o que está acontecendo neste momento na Cracolândia:

O governador Geraldo Alckmin resolveu boicotar o projeto do prefeito de ação na Cracolândia.

Através de uma medida sórdida, suja, baixa, ele executou uma 'ação surpresa' coordenada pela Polícia Civil com ajuda da Polícia Militar e invadiu a região com tropa de choque, bomba, gás e afins.

A desculpa oficial é que está atrás de traficantes (aqueles milionários que trazem a cocaína da Colômbia e da Bolívia, como se sabe, moram nas ruas da Luz, até parece...).

A ideia do governador é de invadir hotéis onde se hospedaram os usuários atendidos pelo programa municipal. Por isso peço a ajuda de todos para convocar um ato de repúdio à ação das polícias e de apoio ao projeto. Não dá para ficar calado, quieto. O momento é de mostrar força.

Quem tiver contato com organizações e movimentos sociais, por favor vamos centralizar aqui neste evento. A ideia é ir para a região nesta sexta-feira."

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade