PUBLICIDADE

GCM de folga destrói carro de vigia após acidente de trânsito na Grande SP

Vídeo mostra GCM depredando veículo após uma confusão no trânsito de Barueri (SP); polícia investiga o caso

1 mar 2024 - 17h11
(atualizado às 18h06)
Compartilhar
Exibir comentários
GCM de folga destrói carro de vigia após acidente de trânsito em Barueri (SP):

Um guarda civil municipal (GCM) destruiu o carro de um vigilante, após uma batida entre dois veículos, em Barueri, na Grande São Paulo. Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o GCM, que estava de folga, alterado e depredando o automóvel. 

A confusão ocorreu na Estrada São Fernando, no último domingo, 25, mas ganhou repercussão nesta quinta-feira, 29. De acordo com o Metrópoles, o vigilante afirmou em depoimento no 1º DP de Barueri que ia trabalhar quando seu carro, um Honda Fit, foi atingido na lateral por um Fiat Pálio, veículo do agressor.

Ainda segundo ele, o GCM então começou a gritar para a vítima que iria "pegar e matar". O carro dele foi perseguido, até que o Palio o ultrapassou e o bloqueou. Nesse momento, ambos desceram do carro, conforme mostra o vídeo, e o guarda civil passou a bater no vigia. 

O agressor chega a dizer várias vezes "eu também sou polícia" e "você bateu no meu carro". Em seguida, ele passa a depredar o Honda Fit, como o empurrão que entortou a porta do passageiro. Uma mulher que estava no carro com o GCM aparece segurando uma arma, observando a confusão.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP) informou que o caso foi registrado como ameaça, injúria, dano e contravenções penais - vias de fato na Delegacia de Polícia de Barueri. Foram solicitados exames médicos legais à vítima, o vigilante de 52 anos. 

As imagens serão analisadas para identificar outros envolvidos, segundo a SSP. A assessoria de comunicação da pasta esclareceu que já foram realizadas oitivas com o suspeito, e as investigações prosseguem para o esclarecimento dos fatos.

Já a Secretaria de Segurança Pública de Cotia, município onde o guarda trabalha, informou que o caso está sendo apurado pela Corregedoria da Guarda Civil. O guarda envolvido na ocorrência já teve a sua arma recolhida e foi afastado de atividades operacionais até a conclusão dos trabalhos. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade