0

Bares e restaurantes do Rio ficam lotados na reabertura

Sem respeitar as normas de flexibilização, clientes se aglomeraram em calçadas e dispensaram o uso de máscaras

3 jul 2020
04h08
atualizado às 07h30
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Após três meses fechados devido às restrições impostas pelo novo coronavírus, bares e restaurantes voltaram a funcionar no Rio de Janeiro nesta quinta-feira, 2. Entretanto, a liberação causou grande aglomeração na zona sul carioca, com clientes acumulados em calçadas, sem respeitar o distanciamento social, e abdicando do uso de máscaras. No último dia 30 de junho, a cidade ultrapassou a marca de 10 mil mortes e mais de 112 mil infectados pela covid-19.

Vídeos e fotos de ruas lotadas foram divulgados nas redes sociais. O vereador Tarcísio Motta (Psol) usou sua conta no Twitter para criticar o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) pelo potencial aumento no número de casos após a reabertura. "Essa responsabilidade, ou melhor, essa irresponsabilidade é sua", escreveu, citando o mandatário da capital fluminense.

Na quarta-feira, 1, a Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou a flexibilização do isolamento social na cidade, permitindo estabelecimentos gastronômicos a receber clientes, mas apenas como 50% da capacidade. De acordo com as normas, as devem ficar a dois metros de distância uma das outras, e a máscara só poderá ser retirada no momento das refeições.

Primeira noite de reabertura dos bares no Rio de Janeiro
Primeira noite de reabertura dos bares no Rio de Janeiro
Foto: Twitter / Reprodução

Academia e praias liberadas

Quem também se beneficiou da flexibilização foram as academias, que, agora, vão poder funcionar com capacidade máxima de 1/3 de sua lotação e distanciamento de três metros entre os frequentadores. O uso de máscara é obrigatório e o horário de treino deverá ser agendado.

Por sua vez, as praias poderão receber banhistas nas faixas de areia, mas apenas para a prática individual de exercícios. Anteriormente, apenas os calçadões e o mar estavam liberados. Contudo, o número de pessoas que iam ao local para tomar sol já era grande.

Veja também:

Bolsonaro nomeia Temer e Justiça autoriza viagem ao Líbano
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade