PUBLICIDADE

Jornalista acusa mascote do Internacional de importunação sexual e faz B.O após Gre-Nal

Gisele Kümpel, do Canal Monumental, afirmou que foi vítima de importunação por parte do mascote "Saci", do Inter, durante o Gre-Nal

26 fev 2024 - 12h03
(atualizado às 13h51)
Compartilhar
Exibir comentários
Saci, mascote do Internacional
Saci, mascote do Internacional
Foto: Divulgação/Internacional / Esporte News Mundo

A jornalista Gisele Kümpel, do Canal Monumental, afirmou que foi vítima de importunação por parte do mascote "Saci", do Inter, durante o Gre-Nal realizado no último domingo, pelo Campeonato Gaúcho. Ela registrou um B.O (Boletim de Ocorrência) nas dependências do Beira-Rio, palco do duelo.

A repórter relatou ter sido "abraçada e beijada à força" pelo mascote, logo depois do gol de Alan Patrick. Gisele estava na partida a trabalho, cobrindo o jogo à beira do campo, quando o caso ocorreu. 

- Infelizmente, o Grenal resultou em um BO para mim. Sofri assédio do mascote do Internacional. Mais uma vez, uma mulher tentando trabalhar no futebol e enfrentando essas situações com alguns criminosos. Vou lutar para que nenhuma outra mulher passe por isso - escreveu Gisele Kümpel em suas redes sociais.

Beijo forçado e apalpar: entenda o que é importunação sexual Beijo forçado e apalpar: entenda o que é importunação sexual

Trechos do B.O

- Neste momento, foi pênalti para o Inter. Quando houve isso, me deu um estalo para ficar longe. Até então, não tinha me incomodado a ponto de fazer um boletim de ocorrência, ele 'só' estava me importunando. Fui uns três metros para o lado esquerdo, na direção de outros repórteres. Fiquei a uns três metros de distância do mascote. Quando sai um gol do Inter, geralmente ele comemora com a torcida dele, mas ele não foi, ele começou a comemorar perto de mim. Quando ele viu que não olhei para ele — porque estava olhando para o campo e, portanto, de lado para ele —, ele simplesmente me abraçou.

- A máscara dele, me parece, não é aquela que vai até o peito. A sensação que tive foi que ele deu uma levantadinha nela, mas não a ponto de eu conseguir enxergar, até porque foi muito rápido. Senti que deu uma levantadinha. Com uma mão, ele me abraçou por trás, e na outra eu senti o rosto, o suor dele e o estalo do beijo. Foi no rosto, não foi na boca, mas ele ficou alguns segundos abraçado como se eu pudesse dar tal liberdade. Eu fiquei séria e ele viu que não gostei. Eu entrei em um transe: 'o que está acontecendo? O que é isso?'. Quando me dei conta que ele invadiu minha privacidade, comecei a tremer, começou a me dar crise de ansiedade."

Posicionamento do Internacional

"Sobre os fatos registrados no Juizado do Torcedor e Posto da Polícia Civil do Beira-Rio após o clássico deste domingo, o Internacional informa que, como habitual, disponibilizará imagens do seu circuito de monitoramento para a elucidação dos casos.

Tanto as ocorrências de arremessos de cadeiras oriundas da torcida visitante, que atingiram torcedores do Internacional, quanto a denúncia registrada por profissional da imprensa serão acompanhadas pelo Clube para a adoção das medidas cabíveis".

Esporte News Mundo
Compartilhar
Publicidade
Publicidade