PUBLICIDADE

Criança denuncia abuso sexual em desenho feito na escola e suspeito é preso

Vítima desenhou o suspeito saindo do quarto da esposa e indo até o dela; desenho foi feito após professoras conscientizarem sobre o abuso

6 jun 2022 - 16h36
(atualizado às 17h11)
Ver comentários
Publicidade
Criança retratou abuso por meio de um desenho entregue para professora em escola
Criança retratou abuso por meio de um desenho entregue para professora em escola
Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Um homem foi preso na cidade de Itumbiara, em Goiás, por suspeita de estuprar uma criança, após a vítima fazer um desenho na escola que retratava o abuso e entregá-lo para uma professora. A prisão foi realizada nesta segunda-feira (6), por policiais das Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher (Deam) e de Apuração de Atos Infracionais (Depai). 

Segundo apurado pelo Terra, o crime foi descoberto após a vítima representar, em um desenho feito em sala de aula, o abuso sexual que sofreu. Durante a atividade, a menor desenhou um homem saindo do quarto da esposa e indo até o dela, retratando que era abusada sexualmente na residência da família. No desenho é possível ver a companheira do suspeito dormindo e ele - retratado pela vítima de camisa verde e calça azul - indo pegá-la na cama. 

A Polícia destaca que a atividade aplicada na escola tinha como objetivo a conscientização e o combate de crimes sexuais contra menores, e foi realizada em todas as unidades de ensino públicas do município no mês de maio. Após a dinâmica de explicar sobre o assunto, as professoras pediram que os alunos desenhassem o que elas entendiam sobre abuso. 

Suspeito foi preso após desenho de vítima que retratava o abuso
Suspeito foi preso após desenho de vítima que retratava o abuso
Foto: Divulgação/Polícia Civil de Goiás

Depois do desenho feito pela vítima, as professoras da criança suspeitaram que ela poderia ter sofrido abuso sexual e procuraram o Conselho Tutelar da cidade. O caso então foi registrado na delegacia de polícia, que passou a investigar o ocorrido como estupro de vulnerável.

Depois de realizar a colheita inicial das provas, o delegado titular da unidade representou pela decretação da prisão preventiva do suspeito, justificando a "aplicação da medida para garantir a ordem pública, a conveniência da instrução criminal e a aplicação da lei penal".

O pedido da prisão foi feito já nos dias iniciais da investigação e sob sigilo, devido a natureza do delito. Segundo a Polícia Civil, por isso, a identidade da vítima e o grau de parentesco dela com o agressor não poderão ser divulgados, visando a proteção da vida e da imagem da criança.

Com o mandado de prisão deferido pela Justiça, os policiais civis passaram a monitorar o suspeito, descobrindo, na manhã desta segunda (6), o seu paradeiro. O suspeito então foi preso e levado ao presídio de Itumbiara.

Fonte: Redação Terra
Publicidade
Publicidade