PUBLICIDADE

Como contar para o filho que ele é autista? Veja 6 dicas de neuropsicóloga

Comunicar uma criança sobre o diagnóstico de autismo dela pode ser um momento difícil, por isso estudar sobre o assunto é importante

21 mai 2024 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
A neuropsicóloga Bárbara Calmeto, diretora do Autonomia Instituto, compartilha dicas para os pais sobre como contar ao filho que ele é autista.
Pais precisam se preparar para responder dúvidas do filho autista
Pais precisam se preparar para responder dúvidas do filho autista
Foto: iStock/andreswd

O diagnóstico de autismo de uma criança pode trazer uma série de dúvidas e preocupações para os pais, especialmente quando se trata de comunicar essa informação ao próprio filho. Uma das questões mais comuns e desafiadoras é justamente como abordar o assunto de maneira adequada.

Para orientar os pais nesse momento importante, a neuropsicóloga Bárbara Calmeto, diretora do Autonomia Instituto, compartilha dicas valiosas. "Antes do momento de contar para a criança, é fundamental educar-se sobre o autismo para entender as necessidades específicas do seu filho", afirmou ao Terra NÓS.

8 coisas que você queria saber sobre o diagnóstico de autismo 8 coisas que você queria saber sobre o diagnóstico de autismo

1. Escolha o momento

O primeiro passo é escolher o momento certo para contar sobre o diagnóstico para a criança. Geralmente, isso costuma ser por volta dos 5 a 7 anos, idade em que ela consegue compreender melhor seu diagnóstico e se enxergar na explicação que vai ser dada sobre a condição, segundo a neuropsicóloga.

2. Seja honesto e direto

Também é importante usar uma linguagem simples e adequada à idade da criança, evitando ambiguidades. Os pais podem utilizar exemplos do dia a dia para explicar, como falar sobre seletividade alimentar explicando que, assim como ela prefere comer apenas determinados alimentos, algumas pessoas autistas também têm suas preferências alimentares bem específicas, o que é uma das características do autismo.

"Adaptar a conversa às necessidades individuais da criança é fundamental", reforça Bárbara.

3. Enfatize as habilidades

Destacar as habilidades e pontos fortes dos filhos pode ajudá-los a entender que o autismo faz parte de quem eles são. Importante também ressaltar que o dianóstico não os define, apenas interfere em alguns aspectos da vida deles. 

4. Utilize recursos visuais

"A utilização de recursos visuais, como livros e vídeos, pode ser uma ferramenta eficaz para abordar o autismo de maneira positiva e educativa", afirma a neuropsicóloga.

Esses materiais podem auxiliar a criança a entender melhor o que é o autismo e a identificar características que ela possa reconhecer em si mesma, tornando a informação menos assustadora.

5. Promova a aceitação e a inclusão

Uma outra dica para esse momento é ajudar a criança a desenvolver uma visão positiva sobre ela. "Incentivar os filhos a se orgulharem de sua singularidade é essencial para criar um ambiente de aceitação e inclusão", diz a diretora do Autonomia Instituto.

6. Responda as dúvidas

Os pais precisam se preparar para responder dúvidas da criança da melhor maneira possível. Também é importante oferecer um ambiente seguro e acolhedor para que a criança se sinta à vontade para fazer perguntas e expressar suas preocupações.

"Seja aberto e receptivo às perguntas que ela possa ter sobre si mesma e o que isso significa para ela. Se houver perguntas que você não souber responder, diga que podem procurar mais informações juntos. Essa comunicação aberta e transparente pode ajudar a criança a compreender melhor sobre si e a se sentir mais segura e apoiada", disse Bárbara Calmeto.

Entenda por que autismo não é doença Entenda por que autismo não é doença

Fonte: Redação Nós
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade