PUBLICIDADE

Comissão da Câmara aprova moção de repúdio a filho de Lula acusado de agressão por ex-namorada

Natália Schincariol diz ter sofrido agressões físicas e psicológicas; defesa de Luís Cláudio Lula da Silva nega acusações

19 abr 2024 - 17h11
Compartilhar
Exibir comentários
Luís Cláudio foi obrigado a deixar apartamento do casal e está proibido de se aproximar de Natália
Luís Cláudio foi obrigado a deixar apartamento do casal e está proibido de se aproximar de Natália
Foto: Reprodução: Instagram/luisclaudioluladasilva

A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara dos Deputados aprovou, em reunião extraordinária desta quarta-feira, 17, uma moção de repúdio contra Luís Cláudio Lula da Silva, filho do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Ele foi denunciado pela médica Natália Schincariol por supostas agressões físicas e psicológica. A defesa de Luís Cláudio diz que as agressões são “fantasiosas” e que vai pedir reparação por danos morais.

Não é só bater: outros tipos de violência contra a mulher Não é só bater: outros tipos de violência contra a mulher

O requerimento, assinado pelas deputadas federais Silvia Waiãpi (PL-AP) e Coronel Fernanda (PL-MT), alega que repudiar a “brutalidade” supostamente cometida por Luis Cláudio é “o mínimo que se espera de uma comissão tão importante”. Ainda, as parlamentares ressaltam que a moção, que tem o objetivo de auxiliar na preservação da integridade da médica, pode servir de exemplo no combate à violência doméstica que “tanto assola o Brasil”.

Em boletim de ocorrência registrado por Natália, cinco acusações são citadas contra o filho do presidente: violência doméstica, ameaça, vias de fato, violência psicológica contra a mulher e injúria. De acordo com a médica, Luís Cláudio teria dito que não aconteceria nada por ele ser filho de Lula e, por isso, ela não o denunciou antes.

Após a denúncia, que cita episódios de violência física, como uma cotovelada na barriga, agressões verbais, e a necessidade de afastamento do trabalho devido “ao trauma causado pelas agressões”, Natália foi vítima de ofensas misóginas na internet. Por causa de um vídeo em que analistas do Brasil 247 fazem comentários pejorativos sobre a aparência da médica e a criticam por supostamente levar o caso a público indevidamente, ela precisou ser afastada do trabalho novamente por “sintomas depressivos”.

No início desta semana, a médica se manifestou nas redes sociais e afirmou que não vai se “calar diante do machismo”. Ela criticou as ofensas e disse que apesar das qualificações profissionais que possui, “nada disso tem valor quando você é uma mulher”.

Por determinação da Justiça de São Paulo, Luís Cláudio foi obrigado a deixar apartamento do casal e está proibido de se aproximar de Natália. O casal manteve um relacionamento nos últimos dois anos e estavam separados, segundo ela, após a descoberta de supostas traições do então namorado.

Justiça determina que filho de Lula se mantenha longe da ex namorada:
Estadão
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade