PUBLICIDADE

Regras de trânsito para quem viaja de carro com pets

Veja como transportar o seu cachorro ou gato com segurança

24 abr 2024 - 15h28
(atualizado às 16h44)
Compartilhar
Exibir comentários

A morte do golden retriever Joca na segunda-feira (22) levou a Gol a suspender o transporte de animais no porão e levantou a discussão sobre os riscos das viagens de avião para os pets. A alternativa mais comum é fazer os deslocamentos de carro, o que também exige cuidados com segurança.

Os cachorros podem ser transportadas em assentos especiais fixados ao banco do carro
Os cachorros podem ser transportadas em assentos especiais fixados ao banco do carro
Foto: Jernej Furman/Wikimedia Commons / Viagem e Turismo

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) determina que os animais não podem viajar soltos dentro do veículo ou de forma que possa distrair o motorista, infração que é considerada leve (artigo 169). A situação piora para uma infração média se o bicho estiver no colo, entre os braços ou entre as pernas do condutor (artigo 252).

Dessa forma, os cachorros e gatos devem ser transportados fixados ao veículo pelo cinto de segurança, seja através de uma caixa ou de um combo de peitoral e guia específicos para essa finalidade. Essa medida é importante para que os pets não sejam lançados para frente no caso de uma freada brusca. Por esse mesmo motivo, é aconselhado usar uma peitoral e não uma coleira, que pode causar lesão na cervical ou até mesmo estrangulamento.

Os cachorrinhos adoram colocar a cabeça para fora da janela, mas essa prática pode causar acidentes - seja uma colisão com uma moto que esteja passando ou uma tentativa do pet de se projetar para fora do veículo em movimento, por exemplo. Além disso, ela pode causar problemas de saúde: a ventania pode trazer fragmentos que machuquem os olhos e/ou os ouvidos do animal.

Outras medidas envolvem o bem-estar do cachorro ou gato durante a viagem. É importante planejar paradas em viagens mais longas para que o bicho possa se hidratar e fazer suas necessidades, além de manter o ar condicionado do carro ligado, especialmente em dias de calor e caso a raça seja especialmente sensível às temperaturas altas. Consulte o seu veterinário sobre os cuidados a serem tomados.

"De moto, nunca"

O CTB proíbe o transporte de animais em motocicletas, mesmo que estejam em caixas específicas para esse fim. A justificativa é que a fixação do objeto é complicada e a movimentação do bichinho lá dentro pode fazer com que o motociclista se desequilibre.

Viagem e Turismo
Compartilhar
Publicidade
Publicidade