PUBLICIDADE

Exclusivo: para executivo da Sony, Vita é o que há de mais inovador

9 jun 2011 13h05
| atualizado em 10/4/2013 às 16h10
Publicidade

Guilherme Zanini
Direto de Los Angeles

A revolução dos consoles portáteis parece ser a bola da vez na E3 2011. O lançamento da Sony na feira, o PS Vita, despertou a curiosidade de pessoas de todo o mundo. Para o gerente da Sony na America Latina, Mark Stanley, o PS Vita não vem apenas para ser o sucessor do PSP, mas sim para mudar de vez os portáteis. "O que posso afirmar, sem nenhuma dúvida, é que o PS Vita é o que há de mais inovador no mundo em termos de games portáteis. A tela é maravilhosa, os controles por touch screen também, isso sem falar nas duas câmeras que o console apresenta, que é um recurso fantástico".

» Exclusivo: Terra testa o esperado portátil PlayStation Vita
» Sony aposta na diversificação de plataformas para jogos
» Nintendo admite que usou imagens do PS3 e 360 em conferência

O PS Vita deverá permitir com que o jogador possa interagir entre o portátil e o PS3. Segundo Mark, uma pessoa poderá aproveitar um intervalo qualquer durante seu dia de trabalho e jogar o PS Vita por alguns minutos, e, assim que chegar em casa, poderá continuar o game a partir do PS3 no conforto do lar. Segundo ele, a comunicação e integração entre os produtos Playstation será uma tendência da Sony. Mesmo assim, o executivo da Sony afirmou que não tem uma data específica para o lançamento do PS Vita no Brasil. "Lançamos o Vita essa semana para o mundo, e nas próximas semanas vamos programar quando serão os lançamentos em locais específicos", afirmou.

Alem do lançamento do badalado PS Vita, a Sony garantiu pontos com a comunidade gamer brasileira. Na terca-feira foi apresentada a PSN Brasil, uma plataforma virtual, com site e blog específicos para os usuários do País. O game Infamous 2 também ganhou versão brasileira. Para Mark, o Brasil vive um ótimo momento e é um País de extrema importância para a Sony, um local que está em expansão econômica, permitindo um maior número de consumidores dos produtos Playstation.

Mark também afirma que uma preocupação constante é com o alto valor dos produtos no Brasil, mas isso poderá mudar. Ele atribui os preços a carga tributaria do Brasil. "Batalhamos todo o dia para que nossos produtos se popularizem cada vez mais, prova disso é a tentativa por melhores preços para o consumidor brasileiro. A carga de impostos do País é muito alta, mas estamos conversando com o governo para isso mudar. Estamos buscando alternativas para que todos os nossos produtos custem cada vez menos no Brasil. Tenho certeza que será excelente para todos. É o que queremos", conclui Mark Stanley.

O Terra testou o esperado portátil da Sony
O Terra testou o esperado portátil da Sony
Foto: Guilherme Zanini / Terra
Fonte: Terra
Publicidade