PUBLICIDADE

8 games que merecem um remaster de respeito

Na hora das revitalizações, separamos 8 títulos que precisam ganhar uma edição remasterizada, já que né, nem todos envelhecem bem.

14 jan 2022 10h51
ver comentários
Publicidade
Foto: GameON

Clássicos são sempre clássicos, e no mundo dos joguinhos isso não é nada diferente. Alguns jogos marcaram época, seja por suas inovações gráficas, enredo, ou jogabilidade inovadora, mas uma coisa é certa: tudo que é novo envelhece. Por que não dar uma repaginada em alguns visuais? Consertar alguns erros? Melhorar o que já era ótimo? E então lançar uma versão definitiva de um grande clássico!

Neste especial, separamos alguns títulos que definitivamente mereciam uma versão remasterizada, ou seja, com resolução mais alta, melhor mixagem de som, alguns ajustes na gameplay e assim por diante. Lembrando que um remaster não é um remake, ou seja, não é uma reconstrução completa do jogo base, mas sim uma espécie de polimento daquilo que já existe, de modo a adequar isso aos padrões da nova geração.

Need for Speed: Underground II

Need for Speed: Underground II era o suco dos anos 2000: música alta, dezenas de carros velozes, com muita customização, corridas em alta velocidade em cidades repletas de luzes e muita adrenalina. O game certamente marcou uma geração inteira de jogadores com seu alto nível de qualidade e realismo gráfico e de jogabilidade para a época.

Com tudo isso, é praticamente uma obrigação da Electronic Arts lançar pelo menos uma edição remasterizada desse clássico do PlayStation. Talvez a parte mais complicada seja a questão das músicas, que, como sabemos, sempre gera dor de cabeça para as empresas devido a questões de direitos autorais. 

Trazer Need for Speed de volta com um remaster desse naipe poderia angariar toda uma nova base de jogadores da atual geração, que não jogaram o game original nos anos seguintes ao lançamento, e criar uma competição maior no cenário de games de corrida, que atualmente vem sendo dominado pela excelente franquia Forza.

Red Dead Redemption

Tirando o desastroso lançamento da coletânea de franquia Grand Theft Auto recentemente, a Rockstar Games, querendo ou não, sabe como contar histórias incríveis em mundos ricos e bem vastos. Tanto é que Red Dead Redemption, de 2010, está no top 5 de muitos jogadores como um dos melhores games já feitos.

Mesmo já tendo lançado uma prequela em 2018, o port do primeiro Red Dead é limitado ao Xbox 360 e PS3. Nem mesmo o PC conseguiu um espaço. Por conta disso, o título deveria ganhar um remaster o quanto antes para a atual geração de consoles e computadores.

Essa seria uma oportunidade de ouro para que todos pudessem contemplar uma obra-prima da indústria dos games com um dos melhores protagonistas de todos os tempos: John Marston. E claro, estamos falando da temática do faroeste. Não tem como dar errado.

The Witcher 1 e 2

A franquia The Witcher explodiu desde o lançamento do melhor jogo de todos os tempos – na opinião deste humilde escritor – The Witcher 3: Wild Hunt. A aventura do lendário Geralt de Rívia está sendo, inclusive, adaptada para uma série na Netflix com Henry Cavill, o Homem de Aço, na pele do protagonista.

The Witcher foi lançado em 2007 pelos talentosos poloneses da CD Projekt Red, e não causou tanta repercussão. O jogo era travado, não tinha gráficos tão interessantes, mas a história era boa e acabou rendendo uma continuação.

Já em 2011 era lançado The Witcher 2: Assassin’s of Kings, que aí sim fez tanto a crítica quanto o público começar a olhar aquele estúdio com olhos brilhosos. Os gráficos já estavam melhores, a história ainda mais interessante, e os elementos RPG foram muito bem elogiados. A jogabilidade era normal, mas ainda travada.

A questão é que apesar do horrendo lançamento de Cyberpunk 2077, a CD Projekt Red tem boas mãos para jogos. Um remaster bem feito de The Witcher 2, por exemplo, já seria um bom caminho para ajudar a colocar a desenvolvedora nos trilhos novamente.

Star Wars: The Force Unleashed

 

Lançado para diversas plataformas em 2008, Star Wars: The Force Unleashed era o jogo que os fãs da franquia tanto aguardavam, mas que não faziam ideia de que precisavam dele. O motivo? Simples: nós jogamos com um vilão. Ou melhor, nos tornamos um vilão.

O enredo nos coloca na pele de ninguém menos do que Darth Vader nos minutos iniciais do título, que leva um menino poderoso para ser seu aprendiz em sua nave e, anos depois, o envia em missões secretas para assassinar Cavaleiros Jedi remanescentes pela galáxia.

A história é bem interessante e tem bons plot twists ao fim do gane, e seria uma excelente pedida para aproveitar que a franquia tem se revitalizado bem com narrativas diferentes, como Rogue One.

Poderoso Chefão

O Poderoso Chefão talvez seja um dos filmes mais icônicos já feitos, e revelou esse que é um dos mais incríveis personagens da cultura pop, clássico e de tudo que há direito: Don Corleone. O mais famoso mafioso das telonas também ganhou uma versão para os joguinhos e é surpreendente.

Em The Godfather – The Game controlamos Aldo Trapani, e não Michael ou o próprio Don Corleone. A adaptação se difere bastante do enredo do filme, mas é super divertido, violento, cheio de referências e algumas cenas iguais ao do material original.

Com a chegada da série The Offer, que conta sobre a produção do longa-metragem, e uma edição remasterizada em 4K da trilogia, nada mais justo do que dar uma nova roupagem a esse clássico também.

Black

Black é aquele jogo que se tornou uma lenda para inúmeros jogadores. Não por conta de uma história surreal, ou por inovações, por ser uma adaptação consagrada, nem nada disso. Simplesmente por conta de uma fase. A Fase 2 de Black era ambientada numa floresta e você precisava eliminar o maior número de inimigos possível com sua pistolinha silenciada para não chamar atenção dos inimigos.

A verdade é que Black era bem divertido e há anos os fãs esperam alguma nova edição desse marco na história do PS2. E, mesmo na época, ele já impressionava pelos gráficos avançados.

Max Payne 3

Max Payne 3 foi lançado em 2012 pela Rockstar e não agradou tanto a crítica. O tom mais pesado do game não parecia se encaixar tanto com a galhofa dos dois primeiros títulos. Porém, para nossa surpresa, a terceira aventura de um destemido ex-policial se passaria no Brasil. Exatamente.

Max está trabalhando em São Paulo como segurança de uma família nobre da capital, quando grupos criminosos e milícias começam a realizar sequestros a essas pessoas e o nosso guarda-costas precisa agir. A sinopse é bem pastelona de filmes de ação tipo B, mas definitivamente diverte bastante, e com certeza a Rockstar poderia fazer esse agrado aos fãs.

Spec Ops: The Line

Por fim, fechando a nossa lista, Spec Ops: The Line talvez seja o game menos conhecido até aqui. O título foi lançado em 2012 pela Yager Development/Darkside Game Studios e ficou nas sombras por um tempo até se tornar quase que um “cult” mais esquecidinho.

Spec Ops não é para qualquer um. O game acompanha Martin Walker, capitão do esquadrão Delta Force que precisa se infiltrar em Dubai. A cidade parece cenário de filme de terror após inúmeras tempestades de areia assolarem o local, criando um refúgio perfeito para criminosos.

Por mais que o enredo possa parecer fraco, Spec Ops: The Line é um daqueles jogos que eu recomendaria a todos jogarem uma vez na vida. Certas cenas são incrivelmente impactantes e nos fazem perceber os horrores da guerra, e como decisões baseadas no ódio podem custar a vida de milhares de vidas inocentes.

Por mais que seja difícil, a 2K Games, que publicou o game, se interessar em um remaster, a esperança é a última que morre.

E aí, o que achou da nossa lista de games remasterizados? Acha que faltou algum? Diz para a gente nos comentários quais os seus favoritos que você queria ver!

Fonte: Game On
Publicidade
Publicidade