PUBLICIDADE

Análise: Free Fire MAX aprimora popular battle royale

Versão traz melhorias bem-vindas e não compromete o grande diferencial do battle royale: a acessibilidade

6 out 2021 13h04
ver comentários
Publicidade
Free Fire MAX aprimora popular battle royale
Free Fire MAX aprimora popular battle royale
Foto: Garena / Divulgação

A popularidade de Free Fire tem um motivo bem definido: é um jogo acessível, desenvolvido para smartphones básicos, de entrada. Em pouco tempo o battle royale atingiu um público pouco visto na história dos games mobile e se tornou uma febre mundial. Em contrapartida, o tempo começou a cobrar melhorias gráficas: o jogo estava ficando defasado em relação aos seus principais rivais, como PUBG Mobile. A resposta da Garena é Free Fire MAX.

Lançado no dia 28 de setembro, Free Fire MAX traz o melhor de dois mundos: melhorias gráficas e de jogabilidade (com direito a resolução Ultra HD) e, ainda assim, não exige que você tenha um dos melhores celulares do mercado para jogá-lo. Além disso, o novo recurso de Oficina de Criação traz possibilidades praticamente infinitas ao público e empolga.

Uma revolução gráfica?

Um dos maiores diferenciais de Free Fire MAX em relação ao jogo original é a notável melhoria gráfica. Agora, é possível jogar em resolução Ultra HD em dispositivos compatíveis, o que dá outra cara ao jogo. 

Os tradicionais mapas de Purgatório, Kalahari e Bermuda estão otimizados com texturas de melhor qualidade - até os arbustos estão mais bonitos e, finalmente, servem ao propósito de esconderijo. Há uma versão completamente remasterizada de Bermuda, chamada Bermuda MAX, onde determinadas áreas foram completamente refeitas e estão completamente diferentes, como Clock Tower e Factory.

Outras mudanças que chamam a atenção estão nos efeitos sonoros e na Zona Segura. A melhoria nos áudios pode ser percebida nos sons dos veículos e nos efeitos de algumas armas, bem mais realistas do que na versão original. Já a famosa safe zone ganhou um tom mais azul e pode ser facilmente vista durante as partidas.

Mas as melhorias não se resumem às partidas. Logo ao iniciar o jogo, nos deparamos com uma bela animação na tela de login, seguida pelo lobby, que recebeu atenção especial da Garena. Agora com visão 360º, é possível customizá-lo de diversas maneiras, seja exibindo suas skins de veículos ou pendurando suas armas favoritas em um mural específico.

Jogabilidade aprimorada

Free Fire MAX - Lobby
Free Fire MAX - Lobby
Foto: Garena / Divulgação

Um dos pontos mais positivos de Free Fire sempre foi a jogabilidade, e se tudo funcionava muito bem na versão original, na versão MAX é ainda melhor. Com os novos gráficos e as altas taxas de atualização - os queridos frames per second -, o gameplay está ainda mais imersivo, mais natural.

São diversas animações novas, como um novo estilo de corrida segurando algumas armas brancas como Katana e Foice. Até mesmo animações mais sutis, como recarga de armas e restauração de coletes, foram refeitas, dando um toque especial às partidas. Isso tudo somado traz uma imersão ainda inédita ao jogo, o que torna as jogatinas ainda mais viciantes.

Oficina de criação 

Free Fire - Oficina de Criação
Free Fire - Oficina de Criação
Foto: Garena / Divulgação

Uma das novidades mais aguardadas desde o anúncio de Free Fire MAX é a Oficina de Criação. Nela, é possível criar mapas livremente e compartilhá-los com a comunidade - e as possibilidades são praticamente infinitas. 

Você faz as regras, decide se o mapa será usado para Battle Royale ou Contra Squad, por exemplo, escolhe onde serão as dangers e zonas azuis e, por fim, até mesmo os drops que surgirão nas partidas. Quando tudo estiver finalizado, basta compartilhar com a comunidade ou chamar alguns amigos para jogar. 

Requisitos e tecnologia Firelink

Se engana quem pensa que Free Fire MAX exige os melhores celulares do mercado. Mesmo com tantas melhorias, os requisitos continuam sendo acessíveis para a grande maioria dos aparelhos atuais. 

Free Fire MAX
Free Fire MAX
Foto: Game On / Divulgação

Para dispositivos Android, é exigido um processador com dois núcleos e clock de 1.2GHz, 2GB de RAM, 2,5GB de armazenamento interno e a versão 4.4. do Sistema Operacional. Porém, é recomendado um processador Octa core de 2.0GHz, 4GB de RAM e 4GB de armazenamento interno, além do Android 7. 

Já em dispositivos iOS, qualquer modelo a partir do iPhone 6S ou iPad de quinta geração é o suficiente para desfrutar da versão aprimorada, contando que o Sistema Operacional esteja atualizado no iOS 22 ou iPadOS 11.

Mas não se preocupe se você não tiver um dispositivo que atenda os requisitos. Através da tecnologia Firelink, é possível jogar com outros jogadores que estejam jogando na versão Free Fire MAX. A tecnologia também permite que a mesma conta seja utilizada em ambas as versões do jogo de forma rápida e fácil.

Fonte: Game On
Publicidade
Publicidade