PUBLICIDADE
Logo do

São Paulo

Favoritar Time

"Temos que lamber as feridas", diz Patrick, autor de gol em clássico

Após a partida, o meia não escondeu a frustração pelo resultado, mas espera que o elenco dê a volta por cima nos próximos dias

21 jun 2022 - 00h30
(atualizado às 07h32)
Ver comentários
Publicidade
Patrick comemora gol marcado em Partida entre São Paulo e Palmeiras
Patrick comemora gol marcado em Partida entre São Paulo e Palmeiras
Foto: Rafael Assuncao/Ofotografico / Gazeta Press

Patrick abriu o placar para o São Paulo logo aos 16 minutos de jogo nesta segunda-feira, no clássico contra o Palmeiras, no Morumbi, pela 13ª rodada do Brasileirão. Tudo ia bem para o Tricolor até os 45 minutos do segundo tempo, quando o Verdão deu início à virada. Após a partida, o meia não escondeu a frustração pelo resultado, mas espera que o elenco dê a volta por cima nos próximos dias.

"Acho que temos que lamber as feridas. Hoje ninguém contava com essa derrota pela situação que se desenhou no jogo, doloroso tomar a virada nos acréscimos. Quinta-feira é outra competição, outro regulamento. Temos que lamber a ferida, se preparar bem, mentalmente principalmente, para fazer bons jogos. Nosso objetivo é classificar", disse Patrick.

Na próxima quinta-feira o São Paulo volta a receber o Palmeiras no estádio do Morumbi, mas desta vez pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Depois de perder o título do Paulistão para o rival e agora com a amarga virada sofrida em casa no Brasileirão, o Tricolor tem a chance de, enfim, se vingar ou de sucumbir definitivamente.

"Acho que o sentimento do torcedor é o nosso sentimento, a gente vencia, não esperava tomar a virada. A ira deles também é a nossa. A gente também fica chateado com o resultado, não queríamos que isso acontece, construímos a vitória, seguramos até os acréscimos, então não queríamos que isso acontecesse. Quinta-feira temos que manter nossa atitude vencedora, postura ofensiva. Acredito que a gente estando bem, dando nosso melhor, com vontade, torcedor vai nos apoiar. Se a gente não fizer, é normal eles cobrarem. Futebol é isso. A melhor resposta é dentro de campo", prosseguiu.

"Acho que foi uma desatenção nos acréscimos que aconteceu, acho que não tem muito o que explicar, porque ninguém esperava que isso fosse acontecer. Tem que ficar de lição pra gente, porque o Palmeiras é uma equipe perigosa, temos que ficar atentos até o último minuto da partida, até o juiz apitar. Uma infelicidade, deslize nosso, eles acabaram fazendo dois gols. Temos que nos preparar e fica a lição de que temos que estar atentos até o último minuto da partida", concluiu.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade