2 eventos ao vivo

Juntos pelo São Paulo: Julio Casares lança plano de gestão com onze frentes de trabalho

25 jun 2020
12h53
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Julio Casares, candidato a presidência do São Paulo, lançou nesta quinta-feira o projeto de administração da chapa "Juntos pelo São Paulo". Em live pelo Instagram junto a Olten Ayres de Abreu Junior, candidato à presidência do Conselho Deliberativo, o postulante enfatizou o objetivo de promover um "choque de gestão" no clube.

"É importante que sejamos técnicos e racionais. O plano vem sendo construído há tempo, e junta grandes são-paulinos numa grande mobilização", afirmou Casares, explicando o projeto dividido em 11 frentes. Serão elas: profissionalização, responsabilidade financeira, ética e transparência, mentalidade vencedora, engajamento com a torcida, reforma do sócio torcedor, autonomia administrativa da área social, inovação tecnológica, governança, marketing eficiente e comunicação direta.

Entre as propostas da campanha, Casares prometeu criar um comitê financeiro para organizar as dívidas do clube. "Passa por austeridade. Ninguém vai gastar dinheiro que não seja prioridade do futebol. Futebol é nossa razão de ser", afirmou. "Não podemos pensar que um título vale qualquer custo. Vamos buscar conquistas, mas sobretudo o equilíbrio, senão comprometemos nosso futuro", completou.

Sobre títulos, Casares propõe uma integração maior entre Cotia, Barra Funda e Morumbi. "São unidades que pouco se falam hoje. O São Paulo é um só. Cotia é a maior fábrica de talentos do Brasil, uma plataforma espetacular. Não podemos ter só a mentalidade de fazer dinheiro. O atleta, depois que participar de resultados e legados esportivas, aí ele é um homem de mercado", comentou.

A respeito das mudanças que atingem diretamente a torcida, o candidato citou a criação de um setor popular no Estádio do Morumbi. O preço da entrada será equivalente a 50% do valor ingresso mais barato para aquela partida. 8 mil lugares estarão disponibilizados, no antigo setor amarelo.

O Sócio Torcedor do Tricolor também deve sofrer alterações. "Temos que pensar no sócio como um patrocinador. Queremos garantir a ele que 90% do seu dinheiro investido vá para o futebol. Claro que também tem o torcedor a distância. A esse sócio, teremos um preço especial, com garantia de compra antecipada, pois ele precisa ter um planejamento anterior", ressaltou.

"Não somos situação, somos uma coalizão, uma união de setores que pensam diferente a favor do São Paulo", concluiu Casares. As eleições no clube estão marcadas para o mês de dezembro, um mês depois da renovação no Conselho Deliberativo.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade