PUBLICIDADE
Logo do

São Paulo

Meu time

Dificuldades no check-in e protocolos: como foi o retorno da torcida do São Paulo ao Morumbi

Torcedores relataram dificuldades no processo de check-in, principalmente nos entornos do estádio, no dia do jogo. No Morumbi, algumas recomendações não foram seguidas

8 out 2021 07h02
ver comentários
Publicidade
Foto: Paulo Pinto / saopaulofc.net
Foto: Paulo Pinto / saopaulofc.net
Foto: Lance!

Nesta quinta-feira (7), o São Paulo voltou a contar com sua torcida no Morumbi. Após a permissão de 30% da capacidade do estádio, os são-paulinos puderam prestigiar seu clube pela primeira vez em um ano e sete meses. O retorno, porém, dividiu opiniões, sendo problemático para uns e tranquilo para outros.

Durante os 90 minutos de bola rolando entre São Paulo e Santos, pela 24ª rodada do Brasileirão, a boa atuação do Tricolor pode ter deixado o torcedor satisfeito, embora o resultado de 1 a 1 não tenha colocado um sorriso no rosto dos 5.529 torcedores que compareceram ao estádio.

Entretanto, a situação que realmente dividiu opiniões aconteceu foram do Morumbi e, inclusive, dias antes da partida começar.

Com reclamações que iam desde o preço dos ingressos até a maneira que o clube montou a logística para receber a torcida tomaram conta das redes sociais nos últimos dias.

Para poder ir ao jogo, o torcedor precisaria fazer um check-in para pegar seu ingresso. O check-in, porém, seria realizado apenas no próprio Estádio do Morumbi ou no Ginásio Ibirapuera. A falta de opções em diferentes locais da capital paulista gerou revolta e o clube disponibilizou outros pontos.

A logística, porém, era complicada. O torcedor precisou apresentar o comprovante de compra do ingresso (voucher), uma cópia de seu documento de identidade, além da cópia do comprovante de vacinação completa, ou um teste de Covid-19 que pode ser de antígeno (realizado até 24 horas antes do jogo) ou um teste de PCR (realizado até 48h) antes do jogo.

O check-in foi disponibilizado até o dia 6 de outubro às 18h, na maioria dos postos, sendo impossível apresentar um teste de antígeno válido. Este seria aceito somente nos pontos abertos até às 20h ou 22h, ou no Morumbi, que teve check-in aberto até o dia do jogo. Além disso, as cópias foram requisitadas em forma impressa, o que também gerou insatisfação.

Antes da partida, um torcedor deu uma declaração ao LANCE! sobre o esquema adotado pelo clube. Juan, de 28 anos, criticou a logística.

- Achei um pouco arcaico o sistema. Poderia ter sido muito mais simples, ter ligado o sistema do Sócio, por exemplo, com o sistema da vacinação, ao invés de ter que imprimir, tirar xerox e tudo mais - afirmou o torcedor.

Filas longas no check-in antes da partida (Foto: Pedro Alvarez)
Filas longas no check-in antes da partida (Foto: Pedro Alvarez)
Foto: Lance!

No dia do jogo, porém, muitos torcedores relataram tranquilidade para entrar no estádio. A parte da torcida que havia feito o check-in antes do dia da partida se dirigiu diretamente a seu portão de acesso, com a pulseira identificando a entrada autorizada no estádio.

Aparecido, de 44 anos, afirmou ter entrado de maneira tranquila no estádio com sua pulseira e que o check-in não foi o problema. A entrada foi feita mais de uma hora antes da bola rola.

- Tem que trazer o xerox da documentação do Total Acesso e a xerox da vacinação e eles liberam a pulseira para entrar na catraca. Está sendo tranquilo por enquanto - relatou.

Porém, cenas de aglomeração no pontos de check-in antes do jogo foram relatadas além de demoras nas longas filas. Uma das maiores reclamações foi a organização, que se atribulou conforme o horário da partida se tornou mais próximo, devido à quantidade de torcedores. Nas redes sociais, um torcedor se manifestou sobre a situação.

- Estou na fila parado por mais de uma hora, aglomerado e sem informações. Ridículo a nossa organização e com ingresso a 140,00 a arquibancad . Uma vergonha - tuitou Marcelo, torcedor do São Paulo.

Aglomerações marcaram o check-in (Foto: Pedro Alvarez)
Aglomerações marcaram o check-in (Foto: Pedro Alvarez)
Foto: Lance!

Dentro do estádio, recomendações para o cumprimento das medidas sanitárias contra a Covid-19. Distanciamento social, uso de máscaras, álcool em gel e checagem de temperatura foram alguns dos protocolos seguidos.

Recomendações no Morumbi (Foto: Pedro Alvarez)
Recomendações no Morumbi (Foto: Pedro Alvarez)
Foto: Lance!

Entretanto, nem todos foram respeitados por toda a torcida. Em diversos momentos do jogo, foi possível observar torcedores se aglomerando nos setores das arquibancadas do Morumbi, diferente do que o clube recomendou no estádio.

Torcida se aglomerou nas arquibancadas (Foto: Pedro Alvarez)
Torcida se aglomerou nas arquibancadas (Foto: Pedro Alvarez)
Foto: Lance!

Aglomerações nas arquibancadas são cenas que já se repetiram em outras partidas com a volta de público, mas seguem sendo contra as recomendações do clube. O uso de máscara, porém, não pôde ser conferido pela reportagem dentro do estádio.

Ao todo, compareceram ao jogo 5.529 torcedores, que renderam ao São Paulo uma verba de R$ 393.437,00. A arrecadação com público nas partidas era esperada por diversos clubes para ajudar os pagamentos.

A torcida foi liberada no Estado de São Paulo desde o dia 4 de outubro, sendo disponibilizada 30% da ocupação dos estádios. A partir do dia 15, o contingente subirá para 50% e, em novembro, 100% da capacidade dos estádios será aberta ao público.

Com a torcida de perto para prestigiar a equipe, o São Paulo empatou com o Santos em 1 a 1. O time soma, atualmente, 29 pontos no Brasileirão, ocupando a 14ª posição da tabela.

O próximo jogo da equipe será disputado na próxima segunda-feira (11), às 20h, fora de casa, contra o Cuiabá, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Lance!
Publicidade
Publicidade