PUBLICIDADE
Logo do

Santos

Meu time

Santos tem tabela indigesta contra fuga do rebaixamento

Nas próximas rodadas, equipe santista enfrenta rivais da parte de cima da tabela; clássicos com Palmeiras e Corinthians serão decisivos para se livrar da degola

25 out 2021 06h10
| atualizado às 07h51
ver comentários
Publicidade
Fabio Carille durante jogo entre Santos e América Mineiro
Fabio Carille durante jogo entre Santos e América Mineiro
Foto: ANDERSON LIRA / FRAMEPHOTO / Gazeta Press

Quando um time está mal, a ordem é ganhar o máximo possível contra os rivais de menor expressão e tentar somar pontos contra os gigantes. Isso é justamente o que o Santos não vem fazendo no Brasileirão e que levou a equipe à zona de rebaixamento. A derrota por 2 a 0 para o América-MG foi apenas mais um dos seguidos tropeços contra rivais mais modestos. Para evitar o vexame da queda, os comandados de Fábio Carille terão uma indigesta tabela nesta reta final, com sete rivais entre os oito melhores. Todos lutando por título ou Libertadores.

O Santos precisará de superação se não quiser manchar sua história com o primeiro rebaixamento. Os resultados recentes, contudo, são desanimadores e preocupantes. Nós últimos 10 jogos, a equipe só conseguiu ganhar do desesperado Grêmio, por 1 a 0, com gol nos acréscimos. E foi exatamente na sequência com os rivais considerados "mais fáceis" pelo caminho. Os vexames se acumularam com derrotas para Cuiabá (2 a 1), Juventude (3 a 0) e América-MG (2 a 0), além de empates frustrantes com Bahia, Ceará e Sport, todos por 0 a 0.

Restam 11 jogos para o Santos buscar os tão sonhados 45 pontos que garantem a permanência na elite nacional. Está com 29, no 17º lugar, e precisa de um desempenho na casa dos 50% para escapar. Dos 33 pontos a disputar, tem de somar 16, algo bem possível, não fosse a boa fase dos concorrentes e a carência de futebol santista.

"Eu não vejo outro caminho que não seja o campo e o trabalho para superarmos essa fase. É passar toda confiança, mostrar os pontos fortes e fracos do adversário para jogarmos melhor, com mais confiança e buscar os resultados", enfatiza o técnico Fabio Carille, com péssimo aproveitamento de 25,92% em nove jogos no clube - uma vitória, quatro empates e quatro derrotas.

Na quarta-feira, às 19 horas, na Vila Belmiro, a primeira batalha é contra o Fluminense, oitavo colocado e embalado por bela vitória no clássico com o Flamengo, por 3 a 1, no Maracanã. Os cariocas buscam vaga na Libertadores e querem uma vitória na casa santista de olho no G-6.

A reta final santista ainda trará mais embates duros. Terá Palmeiras, Red Bull Bragantino, Corinthians, Fortaleza, Internacional e Flamengo pelo caminho, todos sonhando com a competição Sul-Americana. No meio do caminho, visitas a Athletico-PR e Atlético-GO. Hospeda, ainda, a lanterna Chapecoense e fecha o ano com o Cuiabá.

Contra esses 11 rivais, o Santos somou somente 10 pontos no primeiro turno. Foram duas vitórias, contra Athletico-PR (depois foi derrotado duas vezes pelo rival nas quartas da Copa do Brasil) e Chapecoense. Empatou com o Bragantino (nos acréscimos), Corinthians, Fortaleza e Internacional. Do mais, só derrotas.

Confira a tabela do Santos:

27/10 - Fluminense (Vila Belmiro)

30/10 - Athletico-PR (Arena da Baixada)

07/11 - Palmeiras (Vila Belmiro)

10/11 - Red Bull Bragantino (Vila Belmiro)

14/11 - Atlético-GO (Antônio Accioly)

17/11 - Chapecoense (Vila Belmiro)

21/11 - Corinthians (Neo Química Arena)

24/11 - Fortaleza (Vila Belmiro)

28/11 - Internacional (Beira-Rio)

01/12 - Flamengo (Maracanã)

05/12 - Cuiabá (Vila Belmiro)

Estadão
Publicidade
Publicidade