0
Logo do Palmeiras
Foto: terra

Palmeiras

Palmeiras

'São Victor' pega pênalti, e Atlético-MG segura Palmeiras

Sérgio Barzaghi / Gazeta Press
4 jun 2017
18h02
atualizado às 19h52
  • separator
  • comentários

Palmeiras e Atlético-MG fizeram um bom jogo na tarde deste domingo, pelo Campeonato Brasileiro, mas não conseguiram balançar as redes no Estádio Palestra Itália. Com o empate sem gols, os dois times seguem sem engrenar no torneio nacional.

Vindo de derrotas contra São Paulo e Internacional, Cuca modificou completamente o time do Palmeiras para o confronto. Sem Jean e Dudu, por problemas físicos, o treinador ainda sacou Zé Roberto e Felipe Melo, e deixou Borja no banco de reservas, escalando Thiago Santos, Egídio e Willian, respectivamente.

Buscando se impor desde o começo, o Palmeiras alcançou 60% de posse de bola na primeira etapa, mas teve dificuldades na criação. Com Willian improdutivo entre os zagueiros, e Róger Guedes errando muito pela direita, a melhor oportunidade dos mandantes veio em chute de Keno, que acertou o travessão. Bigode ainda perdeu um pênalti na reta final da primeira etapa, defendido pelo goleiro Victor.

Foto: Luis Moura/WPP / Gazeta Press

O Atlético-MG, apesar da formação ofensiva com Cazares, Otero, Robinho e Fred, não teve nenhuma oportunidade na etapa inicial. O segundo tempo seguiu sem emoções para o ataque do Galo, tanto que Róger Machado logo optou pelas entradas de Rafael Moura e Valdivia, que fez sua estreia pelo clube alvinegro, enquanto Robinho e Fred deixaram o campo.

Já o Palmeiras seguiu pressionando pelo gol na etapa final, mas não teve sucesso. Borja, que entrou no intervalo no lugar de Róger Guedes, Michel Bastos e Erik foram as opções de Cuca, mas o Palmeiras abusou do chuveirinho na área e não conseguiu furar o bloqueio atleticano.

Sem descanso, o Palmeiras volta a campo já na próxima quarta-feira, quando visita o Coritiba, às 19h30 (de Brasília), no Estádio Couto Pereira. No mesmo horário, o Atlético-MG recebe o Avaí no Estádio Independência.

Victor pega pênalti no segundo tempo com a perna
Victor pega pênalti no segundo tempo com a perna
Foto: Miguel Schincariol / Gazeta Press

O JOGO

Ao contrário dos dois últimos jogos, o Palmeiras começou a partida deste domingo demonstrando uma postura diferente e partindo para cima do Atlético-MG. Com a falha de Victor, a primeira oportunidade veio logo aos dois minutos. Egídio cruzou na área, o goleiro do Atlético-MG soltou a bola e ela quase sobrou para Willian, mas Fábio Santos afastou pela linha de fundo.

Com muito mais posse de bola, o Palmeiras tentava pressionar o Atlético-MG, que só se defendia, e teve uma chance claríssima de gol aos 14 minutos. Thiago Santos dominou na entrada da área e levantou na segunda trave. Willian ajeitou para Keno e o camisa 27 bateu de primeira com a canhota, mandando a bola no travessão de Victor, que só observou.

Apesar da boa partida tecnicamente, a emoção só voltou ao confronto aos 25 minutos. Guerra cobrou escanteio com perigo pela esquerda, a bola saiu com veneno e Fabio Santos cortou o lance antes da finalização de Mina, que iria só empurrar para o gol.

Foto: Mauro Horita / Gazeta Press

O Atlético-MG praticamente assistia o Palmeiras com bola e não conseguia criar nas tentativas de contra-ataques. A única chance do Atlético-MG na primeira etapa surgiu por conta de um erro do time paulista. Com 28 jogados, Fred recebeu pela esquerda e rasteiro na área. Egídio, sem saber que estava sozinho, cortou com um carrinho e quase mandou contra as próprias redes.

No final da primeira etapa, o Palmeiras ainda desperdiçou uma penalidade, que o deixaria em vantagem para o intervalo. Egídio cobrou escanteio na área e Fred empurrou Edu Dracena em infração clara. Por reclamação, Victor e Robinho ainda receberam o cartão amarelos antes de o goleiro atleticano defender o chute de Willian e manter o empate sem gols.

Keno foi o melhor palmeirense na partida Melhor em campo o primeiro tempo, Keno seguiu sendo o palmeirense mais lúcido na segunda etapa. Com cinco minutos, o camisa 27 aproveitou a presença de área de Borja, que entrou na vaga de Róger Guedes no intervalo, e construiu bela jogada pela esquerda, limpando o marcador e tocando para trás. O colombiano bateu de primeira, mas Fábio Santos tirou a bola já quase em cima da linha.

Foto: Mauro Horita / Gazeta Press

O Palmeiras seguiu tentando pressionar pelo gol, mas encontrava muita dificuldade para furar o bloqueio visitante. Michel Bastos, que entrou no lugar do exausto Keno, não produziu e errou a maioria dos passes e finalizações que fez. Já Erik, opção na vaga de Willian, mostrou qualidade quando teve a bola, mas pouco participou do jogo.

Com 29 jogados do segundo tempo, o Atlético-MG finalmente deu sua primeira finalização de perigo. Maicosuel abriu na direita para Cazares, Egídio errou o bote e ela ficou para colombiano chutar. Com a bola pingando, o meia emendou uma bomba de longe, mas Fernando Prass fez linda defesa.

Na reta final, já com 41 minutos, Fernando Prass salvou o Palmeiras. Maicosuel fez linda jogada pela esquerda, invadiu a área e ficou de frente com o palmeirense, que pegou o chute no reflexo, mandando para escanteio.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 0 X 0 ATLÉTICO-MG

Local: Estádio Palestra Itália, em São Paulo-SP

Data: 4 de junho de 2017, domingo

Horário: 16 horas (de Brasília)

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Assistentes: Dibert Pedrosa Moises e Michael Correia (ambos RJ)

Público: R$ 2.118.118,74

Renda: 34.240 torcedores

Cartões amarelos: Thiago Santos e Michel Bastos (PAL); Victor, Yago e Robinho (CAM)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Mayke, Edu Dracena, Yerry Mina e Egídio; Thiago Santos, Tchê Tchê e Guerra; Róger Guedes (Borja), Keno (Michel Bastos) e Willian

Técnico: Cuca

ATLÉTICO-MG: Victor; Alex Silva, Gabriel, Felipe Santana e Fábio Santos; Rafael Carioca e Yago; Otero (Maicosuel), Cazares e Robinho (Valdivia); Fred (Rafael Moura)

Técnico: Roger Machado

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade