PUBLICIDADE
Logo do

Palmeiras

Favoritar Time

Choque-Rei tem hegemonia atual do Palmeiras, mas 30 anos atrás o domínio era do São Paulo; relembre

São Paulo e Palmeiras voltam a se enfrentar nesta quinta, agora pela Copa do Brasil; São Paulo tenta frear superioridade alviverde, algo que acontecia com sentido contrário em 92

23 jun 2022 10h35
| atualizado às 10h35
ver comentários
Publicidade

O ano de 1992 ficou eternamente marcado nos corações dos torcedores do São Paulo por marcar o primeiro título da Copa Libertadores e a consolidação da era Telê Santana. Mas, do outro lado da cidade, um movimento de bastidores implantava no Palmeiras uma nova era sob a cogestão da Parmalat, que mais do que mudar a camisa mexeria de vez nos rumos no Parque Antártica inaugurando uma era de conquistas históricas.

Toninho Cerezo e Cuca: há 30 anos rivalidade entre os dois ditou futebol paulista (Foto: Acervo/Palmeiras)
Toninho Cerezo e Cuca: há 30 anos rivalidade entre os dois ditou futebol paulista (Foto: Acervo/Palmeiras)
Foto: Lance!

E são esses dois personagens: um humano, Telê Santana, outro inanimado, a Parmalat, que guiariam pelos três anos seguintes um dos períodos mais intensos da rivalidade entre alviverdes e tricolores, que definiu toda uma geração e encontra eco até os dias atuais, quando os clubes revivem aquele período com a sequência de finais no Campeonato Paulista (um título para cada lado) e clássicos em sequência pelo Brasileirão e Copa do Brasil.

Enquanto Telê esteve no banco de reservas tricolor na sua segunda e mais marcante passagem com a Parmalat como adversária, os clássicos com o Palmeiras foram a coqueluche do futebol não só paulista, mas brasileiro, fazendo os rivais decidirem um Paulistão, uma eliminatória de Libertadores, semifinal de Brasileirão e até disputa internacional. Era a volta de uma rivalidade que fora muito intensa nos primórdios do confronto, teve um apogeu nos anos 1970 e caíra no ostracismo com a fila palmeirense de 16 anos sem títulos.

Tudo mudaria, enfim, com os duelos dos anos 1990.

Agora, o contexto se inverteu. Atual bicampeão da Libertadores sob o comando de Abel Ferreira, o Palmeiras vive um período de hegemonia e o rival do Morumbi vive período de raras conquistas e quedas diante do Alviverde. Nesta quinta, as equipes fazem o quinto confronto no ano. Até aqui, foram três triunfos do Palmeiras, um deles definindo o título estadual com goleada, e somente um do Tricolor.

Nesta quinta-feira, as equipes voltam a se reencontrar no Morumbi, desta vez pelo jogo de ida da Copa do Brasil, e o São Paulo tenta dar uma resposta no confronto.

Relembre as partidas marcantes entre os dois em 1992.

1 - PALMEIRAS 4 x 0 SÃO PAULO

8/março/1992

Campeonato Brasileiro - primeira fase

O dia 6 de março de 1992 é pouco conhecido dos palmeirenses. Injustamente. Foi naquela sexta-feira chuvosa de São Paulo (SP) que o Conselho Deliberativo do clube aprovou em votação única a parceira com a Parmalat. Seria o início de uma nova era. E o Tricolor, que havia poupado os titulares no meio de semana, no início da vitoriosa campanha na Libertadores, juntava os cacos após tomar um 3 a 0 do Criciúma na estreia. Foi presa fácil do Verdão, talvez já inspirado pelos novos ventos que chegavam.

2 - SÃO PAULO 1 x 0 PALMEIRAS

9/agosto/1992

Campeonato Paulista - primeiro turno

Pouco menos de 12 mil torcedores enfrentaram o frio absurdo que fazia na capital paulista neste dia para ver in loco o primeiro duelo entre Telê e Parmalat. Era um Palmeiras já reforçado com peças importantes de sua história, como Zinho. Mas o Tricolor, já campeão da América abriu o placar com um chute de fora da área do cão de guarda Dinho logo no início do confronto para selar o placar.

3 - PALMEIRAS 3 x 0 SÃO PAULO

1/novembro/1992

Campeonato Paulista - segundo turno

Era um Palmeiras diferente, já com Otacílio Gonçalves no banco no lugar de Nelsinho Baptista. Meio que com força máxima diante de um Tricolor que já reclamava de cansaço e escrevia o 'Projeto Tóquio' para o final do ano, o Verdão não tomou conhecimento e atropelou o rival.

4 - SÃO PAULO 4 x 2 PALMEIRAS

5/dezembro/1992

Campeonato Paulista - final (1º jogo)

Foi a primeira final direta entre ambos desde a decisão do Campeonato Brasileiro de 1973. Era também a primeira final do Palmeiras desde a fatídica derrota para a Inter de Limeira, em 1986. Mas não seria desta vez que a fila alviverde terminaria. O São Paulo mostrava entrosamento e gana. Jogou muita bola e saiu de campo com ampla vantagem para o segundo confronto.

5 - SÃO PAULO 2 x 1 PALMEIRAS

20/dezembro/1992

Campeonato Paulista - final (2º jogo)

O São Paulo jogou a primeira, foi até o Japão, bateu o Barcelona, da Espanha, conquistou o seu primeiro Mundial de Clubes, e encontrou pernas para voltar neste segundo jogo e vencer de novo o Verdão. Com mais de 110 mil pessoas no Morumbi, a maioria tricolores empolgados com aquele ano mágico.

Entre esses 30 anos de histórias, Verdão e Tricolor se encontrariam quatro vezes para decidir uma vaga na Copa Libertadores (com o São Paulo levando a melhor em 1994, 2005 e 2006 e o Palmeiras superando o rival em 2021), uma pela Copa do Brasil (2000, com Raí marcando de letra em pleno Parque Antártica) e Brasileirão (naquele mesmo ano, com os alviverdes avançando na Copa João Havelange).

Mas é certo que toda uma geração aprendeu o que é rivalidade entre São Paulo e Palmeiras com aqueles duelos de 1992, com ambos os times apresentando alguns dos maiores elencos de suas história.

TABELA

> Confira jogos, classificação e simule resultados do Brasileirão-22

> Confira os jogos e resultados da Copa do Brasil-22

Lance!
Publicidade
Publicidade