2 eventos ao vivo

Cafu sofre com dívidas milionárias e tem imóveis penhorados

15 jul 2019
10h20
atualizado às 11h17
  • separator
  • 57
  • comentários

Capitão da Seleção Brasileira no penta da Copa do Mundo, Cafu tem sofrido com dívidas milionárias e, recentemente, teria perdido cinco imóveis por decisão do Tribunal de Justiça. O não cobrimento de empréstimos e dívidas criadas pela Capi Penta International Player, empresa de agenciamento de atletas, que pertence ao ex-jogador de 49 anos de idade e sua esposa, Regina, ainda teria causado a penhora de mais 15 imóveis do casal.

"É um problema particular meu. Posso dar meus imóveis, meu carro, minha casa, posso dar o que quiser como pagamento de dívida", disse o ex-lateral direito, em entrevista concedida ao jornal Folha de S. Paulo, responsável pela reportagem.

Cafu levanta a taça da Copa do Mundo de 2002, conquistada pelo Brasil na Coreia do Sul e no Japão
Cafu levanta a taça da Copa do Mundo de 2002, conquistada pelo Brasil na Coreia do Sul e no Japão
Foto: Alaor Filho / Estadão

A Capi Penta é alvo de diversos processos, os quais são movidos por instituições como: a Vob Cred e seu diretor administrativo Valentim Osmar Barbizan, que, juntos, cobram cerca de R$ 8 milhões; o banco ABC Brasil, que exige o pagamento de R$ 1 milhão; o Banco Industrial, que cobra R$ 6 milhões; e o Banco Santander, que também teria emprestado R$ 1 milhão sem ter sido reembolsado no prazo estipulado.

Ao todo, seriam 32 imóveis sob a posse do ex-atleta, entre apartamentos em São Paulo e Alphaville, uma casa em Barueri, uma no litoral, e diversos terrenos no interior paulista. Todos os bens em questão foram adquiridos na época em que Cafu ainda jogava.

Revelado pelo São Paulo, Cafu também acumulou passagens por Juventude, Palmeiras e Roma. O auge da carreira, porém, foi no Milan, clube no qual encerrou a carreira, em 2008. Com 149 partidas, é o jogador que mais vestiu a camisa da Seleção Brasileira na história, tendo disputado três finais de Copa do Mundo consecutivas (1994, 1998 e 2002). Atualmente, desempenha funções executivas no futebol, participando dos comitês organizadores da Copa América 2019 e da Copa do Mundo de 2022, que será no Catar, como embaixador do evento no Brasil.

Veja também

 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 57
  • comentários
publicidade