0

Árbitro faz lambança e cancela expulsão do Tijuana contra Palmeiras

14 mai 2013
22h58
atualizado em 15/5/2013 às 01h42
  • separator
  • comentários

O árbitro venezuelano Juan Soto protagonizou uma trapalhada nesta terça-feira, durante a vitória do Tijuana por 2 a 1 sobre o Palmeiras, pela volta das oitavas de final da Copa Libertadores da América. Nada querido entre representantes do time brasileiro, ele chegou a expulsar um atleta da equipe mexicana ainda no primeiro tempo da partida no Estádio do Pacaembu, mas acabou percebendo que havia se atrapalhado e cancelou o cartão vermelho mostrado ao meio-campista Richard Ruíz.

<p>Aguilar foi expulso no segundo tempo e deixou o Palmeiras com um jogador a mais; &aacute;rbitro foi bastante criticado</p>
Aguilar foi expulso no segundo tempo e deixou o Palmeiras com um jogador a mais; árbitro foi bastante criticado
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

O lance aconteceu aos 32min do primeiro tempo, quando o Tijuana vencia a partida por 1 a 0. Em um chutão dado para a frente pela defesa do Palmeiras, o atacante Kleber foi acertado no rosto por Ruíz, com o braço, e desabou no gramado. Soto mostrou o cartão amarelo ao jogador e, logo em seguida, apresentou o vermelho.

O problema é que Ruíz não tinha cartão amarelo. Até o momento, apenas o lateral Castillo e o zagueiro Aguilar haviam recebido a advertência da arbitragem.

No final do primeiro tempo, mais uma polêmica. Diante do atendimento a diversos jogadores do Tijuana que se contundiram em campo e da reclamação dos palmeirenses, a partida foi disputada até os 50min. No último lance, Ayrton cobrou falta e obrigou o goleiro Saucedo a espalmar para escanteio. Soto, no entanto, decidiu encerrar o período antes da jogada.

O árbitro Juan Soto, aliás, não é nada bem quisto entre jogadores do Palmeiras. Neste ano, ele apitou a derrota por 2 a 0 da equipe de Gilson Kleina para o Libertad, no Paraguai, pela fase de grupos. Na ocasião, o zagueiro Henrique saiu de campo esbravejado e chamado Soto de “bandido” – o defensor recebia atendimento fora do gramado e não foi autorizado a retornar a campo na cobrança de falta que originou o segundo gol dos paraguaios.

No segundo tempo, o Palmeiras levou mais um gol, descontou, mas não conseguiu reverter a desvnatagem. O time ainda reclamou de um gol anulado de Kleber por impedimento quando o jogo apontava 2 a 1 para os mexicanos. Ao final do jogo, as reclamações com o árbitro dividiram espaço com a resignação pela eliminação precoce.

Fonte: Terra
  • separator
  • comentários
publicidade