PUBLICIDADE

Ducati diz que ficaria "super contente" com Rossi na VR46 em 2022: "Decisão é dele"

Diretor-esportivo da Ducati considerou que o esforço de colocar oito motos no grid da MotoGP vale a pena pela relação com o multicampeão

25 jun 2021 07h59
ver comentários
Publicidade
Valentino Rossi ainda não sabe se vai seguir correndo em 2022
Valentino Rossi ainda não sabe se vai seguir correndo em 2022
Foto: Divulgação/MotoGP / Grande Prêmio

Paolo Ciabatti afirmou que a Ducati ficaria "super contente" de ter Valentino Rossi em uma das motos que vai fornecer à VR46 na temporada 2022 da MotoGP. Ainda assim, o diretor-esportivo reconheceu que a decisão cabe ao piloto de 42 anos.

Rossi ainda não decidiu se vai se aposentar, mas planeja usar o período de férias da MotoGP para tomar uma decisão. Ainda assim, o italiano de Tavullia declarou na quinta-feira (24) que é "muito difícil" que seja ele o companheiro de Luca Marini na VR46.

WEB STORIES

Valentino Rossi hoje corre com a SRT e já deixou claro que é um piloto Yamaha de coração
Valentino Rossi hoje corre com a SRT e já deixou claro que é um piloto Yamaha de coração
Foto: SRT / Grande Prêmio

Rossi disputou duas temporadas da MotoGP com a Ducati, em 2011 e 2012. A passagem, no entanto, ficou muito aquém do esperado, já que a competitividade da Desmosedici na época era completamente diferente de atual. No total, o filho de Graziano Rossi e Stefania Palma conquistou apenas três pódios ― dois de segundo lugar e um de terceiro ―, mas voltou à Yamaha em 2013.

Em entrevista ao diário espanhol AS, Ciabatti lembrou que Rossi correu com a Ducati em uma época diferente e deixou com o piloto a decisão de correr em uma Desmosedici em 2022 ou não.

"A Ducati daquela época era uma moto muito particular. Com a de agora, já estivemos no pódio com quatro pilotos diferentes, porque é uma moto mais fácil, que se pode pilotar com vários estilos de pilotagem", pontuou. "Está nas mãos de Valentino subir ou não em uma das nossas motos no próximo ano", seguiu.

"Ficaremos super contentes se ele tiver vontade de fazer isso, mas a decisão é dele. Ele tem 42 anos e está em um momento importante da vida. Depende exclusivamente do que ele quer fazer. Se quiser continuar com uma Ducati, nós ficaremos super felizes. Se preferir se aposentar, também ficaremos felizes de termos outro piloto da academia", considerou. "O importante é que fomos capazes de encontrar um acordo para os próximos três anos com a equipe de Vale", destacou.

Questionado se a Ducati teria se esforçado para colocar oito motos no grid se não fosse pela equipe de Valentino, Ciabatti respondeu: "O esforço vale a pena por juntarmos nosso nome ao de Valentino Rossi".

A largada do GP da Holanda, nona etapa da MotoGP, está marcada para 9h (de Brasília) de domingo. Acompanhe a cobertura do GRANDE PRÊMIO sobre o Mundial de Motovelocidade.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade