3 eventos ao vivo
MMA

Cigano ameniza críticas a "moça" Cain em programa: tentei ser engraçado

24 jun 2013
16h36
atualizado às 17h46
  • separator
  • 0
  • comentários

Tudo não passou de uma inocente brincadeira. Foi assim que o peso-pesado do UFC Júnior Cigano justificou em entrevista ao Terra uma polêmica declaração que fez em relação ao americano Cain Velasquez, atualmente seu grande rival, o qual enfrentará pela terceira vez ainda neste ano: em participação no programa de rádio Pânico, da Jovem Pan, o brasileiro afirmou que ele "bate como uma moça". "Foi num programa de comédia. Tentei ser engraçado, não quis desrespeitar" , disse Cigano nesta segunda-feira

"Foi uma colocação que repercutiu de maneira diferente. Falei por não ter saído com cortes no rosto", continuou, lembrando do último confronto com o americano, em dezembro de 2012, quando foi castigado pelo rival e derrotado por decisão unânime dos jurados, em luta realizada em Las Vegas, nos EUA. "Saí muito inchado, mas sem cortes. Mas caso alguém tenha ficado triste (com a declaração), peço desculpa.", completou.

Cigano "alfineta" Mike Tyson sobre decisão de nocaute; veja

Antes da última luta, os dois já haviam se enfrentado em novembro de 2011, com resultado completamente diferente do observado no ano passado. Na ocasião, Cigano, o desafiante, venceu Velasquez com tranquilidade, por nocaute, em pouco mais de um minuto, e conquistou o cinturão dos pesos-pesados da categoria.

"A primeira luta foi rápida demais; a segunda, eu não estava lá. Aconteceram coisas que tiraram meu foco", explicou, citando pontos falhos nos meses que antecederam o confronto mais recente. "Não é que faltou treino, sobrou treino. Me dediquei muito e passamos da conta em três meses. Quinze dias antes da luta, estava me sentindo muito bem. Mas, depois desses 15 dias, me senti um pouco preguiçoso. Como não tinha um acompanhamento, não percebi o overtraining."

Se tal percepção veio da forma mais difícil, com a derrota para Cain e a consequente perda do cinturão da categoria, Cigano garante ter aprendido muito com os erros. Assim, para a nova revanche, na qual tentará recuperar o título que já foi seu, o preparo será completamente diferente daquele de um ano atrás. 

"Agora sei me cuidar melhor. Estou mais profissional", afirmou. "Por enquanto estou no processo de preguiça, um processo lento, de um treino por dia. É que ainda não começou o treino para a luta, não fechamos a data. Preciso de três meses para me preparar."

Lutador categoria pesos-pesados do UFC ri durante entrevista concedida ao Terra, nesta segunda-feira
Lutador categoria pesos-pesados do UFC ri durante entrevista concedida ao Terra, nesta segunda-feira
Foto: Fernando Borges / Terra
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade