0

'Tem que doer em todos nós', diz Umberto Louzer após perda da Recopa Catarinense

Treinador da Chapecoense fez questão de repetir nas respostas momento de remontagem do plantel

22 fev 2021
18h15
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

No último domingo (21), a Chapecoense não começou da melhor maneira a temporada 2021 onde, diante do Joinville no jogo único que definiu a Recopa Catarinense, o Verdão foi derrotado nas penalidades após empate no tempo normal por 1 a 1.

Técnico fez ressalvas a perda de jogadores titulares na última temporada (Divulgação/Chapecoense)
Técnico fez ressalvas a perda de jogadores titulares na última temporada (Divulgação/Chapecoense)
Foto: Lance!

Durante a entrevista coletiva após o confronto, o técnico Umberto Louzer ressaltou tanto a necessidade do plantel absorver o revés como algo dolorido bem como uma avaliação de como enxergou o confronto na Arena Condá:

- É uma sensação ruim perder a chance de mais um título dentro de seus domínios. Tem que sentir, tem que doer. O jogo estava controlado mesmo a gente não fazendo o nosso melhor, até porque estamos vindo de uma remontagem, poucos atletas que participaram da última partida, então temos esse processo de remontagem, dando oportunidade a outros atletas. Mesmo vindo de uma maratona na última temporada, o adversário não nos gerou nenhuma dificuldade, o Igor não fez nenhuma defesa. Infelizmente, nós demos as penalidades para eles, depois do 1 a 1 tivemos chances de aumentar o placar, mas não conseguimos.

- É lamentar, pensar no nosso próximo adversário, mas entendendo que nós estamos com muitas dificuldades, perdemos peças importantíssimas e esperamos o quanto antes a chegada de reforços até porque é uma temporada que vai exigir muito da gente - agregou.

Outro ponto repetido em algumas das respostas dadas pelo treinador da Chape foi o processo de reconstrução vivido pelo plantel.

Na comparação com o time que terminou a temporada passada, seis peças deixaram a equipe do oeste catarinense entre titulares constantes e nomes que constantemente entravam nas partidas: João Ricardo e Willian Oliveira (Ceará), Alan Ruschel (Cruzeiro), Denner (Athletico), Vini Locatelli (Ponte Preta) e Régis (CRB).

- O que construímos até a nossa reapresentação é página virada. Foi sensacional a conquista da Série B, do Catarinense, mas agora é um novo grupo. Perdemos jogadores que eram titulares por conta de suas performances que atraíram o interesse de outros clubes e, agora, é reforçar o nosso elenco olhando pra dentro, dando confiança aos nomes que temos aqui e sabendo que não vai ser um processo da noite pro dia. Precisamos o quanto antes dessas peças para preencher o espaço deixado e fortalecer o grupo em busca dos nossos objetivos. Nós tínhamos um time bem montado e, quando você perde sete, oito jogadores, dificulta o seu sincronismo. Mas a responsabilidade nossa é de dar confiança aos nomes que aqui estão e, adquirindo esse lastro, a gente possa buscar os nossos objetivos nas competições - avaliou.

A sequência da temporada 2021 para a Chapecoense reserva a estreia do time no estadual onde, na quinta (25) às 17h (de Brasília), visita o Concórdia no Estádio Domingos Machado de Lima.

Veja também:

Qual foi a melhor? LANCE! lista 40 duplas ofensivas dos clubes brasileiros
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade