PUBLICIDADE

STJD julga Flamengo e Palmeiras por confusão na Supercopa nesta sexta; clubes podem ser multados e Abel Ferreira suspenso

Decisão no Mané Garrincha teve confusão com socos no túnel de acesso aos vestiários e expulsão do técnico Abel Ferreira e seu auxiliar João Miguel Barreto Martins

6 mai 2021 16h52
| atualizado às 16h52
ver comentários
Publicidade

Por conta da confusão no túnel do Estádio Mané Garrincha - a qual teve provocações e troca de socos entre seguranças e dirigentes -, durante a Supercopa do Brasil, Flamengo e Palmeiras serão julgados nesta sexta, a partir das 11h, pela Quinta Comissão Disciplinar do STJD. Denunciados no artigo 257 do CBJD, os clubes correm risco de receberem multa de até R$ 20 mil, cada.

Flamengo, de Everton Ribeiro, e Palmeiras, de Viña, em ação na Supercopa do Brasil (Foto: Marcelo Cortes/CRF)
Flamengo, de Everton Ribeiro, e Palmeiras, de Viña, em ação na Supercopa do Brasil (Foto: Marcelo Cortes/CRF)
Foto: Lance!

A punição prevista em multa se dá por conta do árbitro ter relatado a confusão em súmula, mas ter afirmado não ter conseguido identificar os responsáveis.

- Informo que aos 50 minutos do segundo tempo paralisei a partida devido a um tumulto que acontecia dentro do túnel de acesso aos vestiários. Não foi possível identificar quem provocou o tumulto. Após paralisação de 1 minuto o jogo reiniciou normalmente - escreveu o árbitro Leandro Pedro Vuaden (RS).

Como o caso gerou grande repercussão, a Procuradoria do STJD juntou vídeos e links como provas no processo a fim de comprovar a ocorrência da infração.

ABEL FERREIRA E AUXILIAR TAMBÉM SERÃO JULGADOS

Expulsos durante a partida contra o Flamengo - que venceu a Supercopa do Brasil nos pênaltis após o empate em 2 a 2 -, o técnico Abel Ferreira e seu auxiliar João Miguel Barreto Martins também serão julgados nesta sexta por conduta contrária à disciplina. Os dois foram denunciados por infração ao artigo 258 do CBJD, cuja pena prevista é de suspensão de uma a seis partidas.

A súmula da partida, realizada em 11 de abril, narrou a conduta do técnico e do auxiliar do Palmeiras. Abel recebeu o vermelho direto aos 30 minutos do primeiro tempo por contestar de forma ofensiva as decisões da arbitragem dizendo reiteradas vezes: "Você é um tendencioso do c*".

O árbitro informou ainda que Abel deixou a área técnica e seguiu com as reclamações mesmo após ter sido advertido anteriormente com o cartão amarelo.

Já no segundo tempo o auxiliar do Palmeiras, João Miguel Barreto Martins, recebeu o vermelho direto nos acréscimos da partida por contestar as decisões da arbitragem de forma acintosa e ofensiva dizendo: "Você é ruim, fraco pra c*! ". O árbitro informou que o auxiliar seguiu repetindo as palavras após ser expulso.

Lance!
Publicidade
Publicidade