2 eventos ao vivo

Luxa vê evolução no Vasco: 'Para não cair e para brigar por alguma coisa'

Treinador vê a equipe cruz-maltina melhor do que antes da parada, e cobra comprometimento aos jogadores que vão disputar a segunda parte do Brasileirão

4 jul 2019
19h14
atualizado às 19h14
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Vasco encerrou a primeira parte do período de treinos antes do retorno do Campeonato Brasileiro. E com a vitória sobre o Atlético-GO, o técnico Vanderlei Luxemburgo afirma estar satisfeito com o desempenho atual da equipe, mas deixa o alerta para não haver ilusão sobre as pretensões para os próximos meses na tabela.

Vanderlei Luxemburgo deu cerca de 60 minutos de entrosamento para os titulares (Rafael Ribeiro/Vasco)
Vanderlei Luxemburgo deu cerca de 60 minutos de entrosamento para os titulares (Rafael Ribeiro/Vasco)
Foto: Lance!

- Acho que evoluímos. Temos time para brigar para não cair e para brigar por alguma coisa mais. Esta é a nossa equipe e nós vamos lutar com ela. Com o trabalho e com talento de alguns jogadores. Nossa competição é essa. A realidade do Vasco é diferente da de outras equipes. Não adianta pensar num jogador que vai ganhar 3x, se o clube não pode pagar. Estou satisfeito com o que tenho pela proposta. Um projeto - afirma.

Como já vem sendo rotineiro, a entrevista coletiva de Luxemburgo teve frases fortes. A delegação segue, ainda nesta quinta-feira, para Foz do Iguaçu, onde haverá uma semana de atividades. E o treinador afirma não querer quem não estiver comprometido.

- Quero o Vasco da Gama grande. Quem jogar aqui tem que saber. Não quero que o jogador esteja por estar. Têm que saber por que estão aqui. Sabem o compromisso que têm aqui. Não tem mentira. Sabem que o clube atravessa um momento difícil. Tive reunião com o presidente para definir coisas para frente. E fui claro com os jogadores. Vai ter um tipo de desconforto. Eles sabem que vão passar por um momento difícil. O presidente quer colocar o pagamento em ordem. É obrigação, mas tem penhoras e uma série de coisas. Pode atrasar, mas não porque o clube não quer. Não precisa conversar os 29 jogos, pode ir embora de imediato. E ficou bem claro para mim. Ninguém é criança. Eles vão virar o ano com tudo o que tem direito. Eu também não estaria aqui se não fosse assim - concluiu o treinador.

Veja também:

Final do Paulistão e início do Brasileiro são os destaques do fim de semana
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade