PUBLICIDADE

Irmãos Moreira Salles se reunirão com diretoria do Botafogo

Estudo apresentado por empresa foi aprovado por João e Walter; família vai se reunir com presidente do clube

25 jul 2019 13h03
| atualizado às 13h23
ver comentários
Publicidade

Os Irmãos Moreira Salles deram mais um passo para participar, de vez, das finanças do Botafogo. Na última quarta-feira, os irmãos João e Walter foram apresentados ao estudo feito pela empresa Ernst & Young e gostaram daquilo que fora apresentado. Agora, a família vai se reunir com Nelson Mufarrej, presidente do clube alvinegro. A informação foi divulgada primeiramente pela Rádio Botafogo e confirmada pelo LANCE!.

O encontro entre os irmãos e a empresa ocorreu na última quarta-feira. Tal reunião, considerada positiva pelas partes presentes, foi seguidamente adiada porque Walter estava fora do país e retornou na última semana. É esperado que a reunião com Nelson Mufarrej e diretores do clube ocorra na próxima sexta-feira, em General Severiano.

'Relação' entre Botafogo e Irmãos Moreira Salles deu um passo à frente (Foto: Leonardo Aversa)
'Relação' entre Botafogo e Irmãos Moreira Salles deu um passo à frente (Foto: Leonardo Aversa)
Foto: LANCE!

Caso a conversa entre os Moreira Salles e a cúpula alvinegra seja positiva, o próximo passo será que o processo da entrada de João e Walter passe pelo Conselho Deliberativo, que vai aproveitar ou não a mudança no estatuto que permitiria que os dois se envolvessem financeiramente com o Botafogo. Se aprovado, o projeto deverá ser realizado em 2020.

João e Walter Moreira Salles são sócios do Itaú Unibanco e torcedores aficionados do Botafogo. Os dois já haviam participado de uma importante decisão do clube, comprando o Espaço Lonier, local onde o novo CT do elenco será construído, na Zona Norte do Rio de Janeiro, no ano passado.

A reunião com Nelson Mufarrej será pautada em como João e Walter pretendem ajudar o Botafogo. A ideia dos irmãos não é simplesmente injetar dinheiro para pagar as dívidas, e sim formalizar uma ideia financeira para tirar o clube da incômoda situação e desenvolver, separando os dois lados como partes independentes, o futebol do núcleo social do clube.

Atualmente, o Alvinegro deve um mês de salários aos jogadores e aos funcionários. Na última quarta-feira, a grande maioria dos torcedores que esteve no Estádio Nilton Santos cantaram "Ah, Moreira Salles" após a vitória do Atlético-MG por 1 a 0, pela Copa Sul-Americana.Veja a nota divulgada pela Ernst & Young:

"Em 24 de julho, a EY e a Trengrouse Advogados apresentaram a um grupo multidisciplinar de 20 executivos botafoguenses o resultado do Diagnóstico Financeiro do BFR em conjunto com estudo complementar de avaliação de opções para recuperação financeira do clube.

Esse estudo visa identificar alternativas que permitam (i) recuperação da capacidade financeira do clube para equilíbrio do fluxo de caixa no futebol e em todas as suas demais atividades sociais e esportivas (ii) introduzir boas práticas de gestão corporativa que permitam o crescimento das fontes de receitas e otimização dos custos e (iii) como resultante, voltar a ser capaz de reinvestir no futebol e em todas as suas demais atividades, tanto esportivas quanto sociais.

O estudo, junto com o modelo sugerido, foi analisado em conjunto pelos participantes e agora será apresentado aos dirigentes do BRF.

Essa apresentação deve ser realizada nos próximos dias e somente depois disso poderão ser divulgados os principais pontos do estudo e modelo proposto, bem como eventuais próximos passos".

Veja também:

Confira quem movimentava o vaivém no Brasil há dez anos:

 

Lance!
Publicidade
Publicidade