0

COI valoriza renúncia de Nuzman, mas mantém suspensão do COB

Presidente interino da entidade nacional, Paulo Wanderley espera que a Comissão de Ética do COI recomende fim de punição

12 out 2017
13h27
atualizado às 13h48
  • separator
  • comentários

O Comitê Olímpico Internacional (COI) segue atento às ações envolvendo o ex-presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Carlos Arthur Nuzman. Nesta quinta-feira, através de uma nota, o COI se mostrou satisfeito com a renúncia do carlota preso, mas manteve a suspensão do COB.- Este é um passo particularmente importante porque entendemos que é uma renúncia irrevogável do senhor Nuzman. Estamos em contato agora com a nova liderança do Comitê Olímpico do Brasil e aguardamos mais informações.

Paulo Wanderley assume o posto de Nuzman até 2020 (foto:Heitor Vilela/COB)
Paulo Wanderley assume o posto de Nuzman até 2020 (foto:Heitor Vilela/COB)
Foto: LANCE!

A renúncia de Nuzman foi anunciada na última quarta-feira, após o dirigente escrever uma carta da cadeia pedindo o seu afastamento. O documento foi lido na Assembleia Geral Extraordinária do COB, que contou com representantes de todas as confederações nacionais.

O novo líder da entidade é Paulo Wanderley, eleito vice-presidente na última eleição do COB. Ele comandará a entidade até o fim do mandato, em 2020. A previsão é que apenas haja eleição para um novo vice.

O novo presidente afirmou que enviará uma carta à sede do COI, em Lausanne, na Suíça, com todos os pontos discutidos na Assembleia. A expectativa é que a Comissão de Ética do COI recomende ao Comitê Executivo o fim da suspensão.

LANCE!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade