6 eventos ao vivo
Logo do Jogos Pan-Americanos
Foto: terra

Jogos Pan-Americanos

Jogos Pan-Americanos

Vôlei: sem Jaqueline, Brasil usa "todas armas" e vence EUA

William Lucas/Inovafoto / Divulgação

Mesmo sem a presença da sua jogadora mais experiente, Brasil mostrou poder de reação para seguir invicto no vôlei feminino do Pan

21 jul 2015
00h36
atualizado às 07h48
  • separator
  • 0
  • comentários

Sem a presença da ponteira Jaqueline, jogadora mais experiente do grupo que está em Toronto, a Seleção Brasileira sofreu, mas segue invicta dentro dos Jogos Pan-Americanos de 2015. O técnico José Roberto Guimarães mostrou que ainda não está muito certo do time titular e explorou todas as opções que tinha no banco de reservas. Destaque principalmente para a entrada da oposto Rosamaria, que assim como aconteceu contra Porto Rico melhorou o time em quadra. Com os nervos à flor da pele, a partida terminou 3 sets a 2, parciais de 22/25, 25/21, 18/25, 25/22 e 15/11.

O resultado põe o Brasil direto na semifinal da competição, sem a necessidade de participar das quartas e com um dia a mais de folga em relação a quem ficou em segundo e terceiro dos Grupos A e B. Na outra chave, a República Dominicana avançou direto à semifinal.

A ausência de Jaqueline aconteceu por conta de dores na lombar, que a impediram de entrar em quadra durante toda a partida. Zé Roberto começou com Mari Paraíba em seu lugar. Mas durante o jogo chegou a testar Michelle durante quase um set inteiro. A única jogadora que começou no banco e não entrou em quadra foi mesmo Jaqueline.

Jaqueline foi ausência na partida contra os Estados Unidos, por conta de uma lesão
Jaqueline foi ausência na partida contra os Estados Unidos, por conta de uma lesão
Foto: William Lucas/Inovafoto / Divulgação

No primeiro set, após um início melhor, o Brasil sofreu demais com erros de recepção e saques forçados dos Estados Unidos. Sem ter a presença da capitã, a bola de segurança da levantadora Macris era principalmente a ponteira Fernanda Garay. Mas com falhas no passe, a Seleção viu as duas jogadoras mais experientes das americanas desequilibrarem a parcial. Kristin Hildebrand e Nicole Fawcett tomaram as rédeas do jogo e não foram neutralizadas pelas jogadoras nacionais. Após um erro de saque de Joycinha, os Estados Unidos fecharam em 25 a 22.

No segundo set, uma alteração providencial do técnico José Roberto Guimarães mudou o cenário do jogo. Com erros constantes de Joycinha, o treinador colocou Rosamaria na quadra. A camisa 1 tomou conta da posição, assim como já tinha feito no duelo contra Porto Rico, e a Seleção Brasileira passou a dominar a parcial, fechando em 25 a 21.

Americanas comemoram ponto no Brasil
Americanas comemoram ponto no Brasil
Foto: William Lucas/Inovafoto / Divulgação

No terceiro set, a equipe verde e amarela voltou irreconhecível. Parecendo um jogo entre times de níveis muito distintos, as americanas chegaram a abrir 12 a 3 na parcial. Foi aí que Zé Roberto usou todas as armas que restavam no banco. Tentou a inversão, colocando Ana Tiemi e Joycinha no lugar de Macris e Rosamaria. Tirou Mari Paraíba e colocou Michelle. Trocou Angélica por Bárbara. A Seleção até esboçou uma reação, mas a diferença era grande e impossível de impedir que os Estados Unidos fechassem em 25 a 18. 

No quarto set, a Seleção Brasileira, assim como aconteceu na segunda parcial, chegou a dominar a primeira parte e foi até o segundo tempo técnico com uma vantagem no placar. As americanas chegaram a igualar o marcador, mas a Seleção contou principalmente com o apoio da torcida para desequilibrar e conseguir fechar a parcial em 25 a 22, com um bloqueio simples de Mari Paraíba. 

"Ary e Bernardinho nunca se beijariam", brinca dirigente

No tie-break veio o set mais equilibrado e dos mais emocionantes da competição até o momento. Com as duas equipes revezando a todo tempo no marcador, o bloqueio foi que fez diferença a favor das brasileiras. Com Bárbara e Joycinha funcionando bem juntas, as brasileiras abriram dois pontos de vantagem e contaram com a torcida inflamada para deixar as americanas perdidas em quadra. Com dois erros americanos, a equipe de Zé Roberto conseguiu uma virada que dá moral para a equipe na competição.

Ranking Geral País Ouro Prata Bronze TOTAL
1 Estados Unidos 65 55 49 169
2 Canadá 55 51 42 148
3 Brasil 30 29 43 102
4 Colômbia 24 8 24 56
5 Cuba 23 18 28 69
Veja o quadro completo aqui
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade