PUBLICIDADE

Jogos de Paris

Pedro Barros desabafa após título no STU Open Rio

Atletas da Seleção Brasileira, Pedro Barros e Dora Varella conquistaram título no último domingo

30 out 2023 - 20h50
Compartilhar
Exibir comentários

Pedro Barros e Dora Varella foram os campeões da modalidade Park da sexta edição do STU Open Rio, no último domingo (29), na Praça Duó, na Barra da Tijuca. No masculino,  já se sabia que a disputa seria equilibrada entre os seis finalistas. 

 Nos 40 minutos de apresentação, divididos em duas sessões de 20 minutos, com um intervalo técnico de 10 minutos entre as sessões, eles tinham 45 segundos para realizar sua melhor volta. Caso errassem, a volta era paralisada, chamando assim o próximo skatista. O resultado final seria a melhor volta das duas sessões.

Pedro Barros é um dos grandes nomes do skate nacional (LOIC VENANCE/AFP)
Pedro Barros é um dos grandes nomes do skate nacional (LOIC VENANCE/AFP)
Foto: Lance!

Pedro Barros, que vive momento especial na carreira, já mostrava logo na primeira volta, avaliada pelos juízes com a nota 86,53, que seria muito difícil desbancá-lo. Augusto Akio, logo em seguida, ainda fez um 88,13 e assumiu a liderança. Mas, na terceira passagem dos skatistas pela pista, o medalhista olímpico emplacou um 89,60 e já não seria mais superado por nenhum outro. O norte-americano Tom Schaar terminou em segundo, com Akio em terceiro.

“O skate sempre foi minha ferramenta de expressão. Não comecei a andar para ganhar campeonatos, mídia, fama ou nada do tipo. Fazia para me conectar com quem sou de verdade. E ajudava a entender um pouco mais o que é essa vida e de alguma forma fluir nela, seja para inspirar ou servir de exemplo. E durante um tempo fiz isso por uma demanda tão grande que comecei a me sentir um pouco distante do real motivo, percebia muito pouco o que acontecia à minha volta. Esse novo momento que vivo, mais reflexivo, faço por mim, não busco resultado para ganhar um novo patrocinador ou uma premiação. Busco para seguir o propósito que sinto que está dentro da minha alma, de plantar o bem e mostrar que tudo é possível. Sou de Florianópolis, que é uma ilha, o skate não era o mais forte lá, e acreditei muito nele e em todos que estavam à minha volta. A união fez com que tudo isso acontecesse, com toda minha família e amigos. E acho que é isso que temos que passar adiante. Realmente, juntos somos muito mais fortes. Já passou da hora de a gente parar de derramar sangue alheio, de os governos prestarem mais atenção no ser humano e pararem de ir atrás de poder e dinheiro. Que a gente possa ser uma ferramenta de mudança, senão vamos colapsar. A doença está cada vez mais forte na cabeça e no corpo das pessoas. E tudo está conectado. Temos que plantar o amor e ter respeito ao próximo. Só quero poder seguir meu propósito e viver a vida em harmonia”, desabafou Pedro. 

Entre as meninas, o nome da final foi Dora Varella, uma das representantes do Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio, encantada com o novo formato do STU Open Rio. Ao final das duas sessões de 20 minutos, sem saber que o tempo já havia se esgotado, só percebeu que era a grande campeã porque parentes e amigos já vibravam bem próximos a ela: “Eu ganhei?!” Eu ganhei?!”, repetia ela, surpresa. Não só venceu como fez questão de rebobinar a fita desta sexta edição e rever sua trajetória e a da própria competição.

“Achei esse novo formato muito divertido. Ele é bem mais denso, interessante. Você já tem que jogar as manobras difíceis desde as primeiras fases (quartas e semifinais). Até porque ninguém sabe com quem vai cair na etapa seguinte, pelo cruzamento ser diferente do que estamos habituadas. Se quer entrar nessa ou naquela bateria para passar de forma mais tranquila... Estávamos num mesmo formato há muito tempo e foi legal inovar”, disse Dora Varella.

Nas quartas de final, as skatistas foram divididas em quatro baterias, avançando apenas as duas primeiras de cada uma. Na semifinal, nova divisão, com duas baterias de quatro nomes, com as três melhores de cada uma se classificando para a final. Enfim, a grande decisão deste domingo, tão aguardada por todas. Principalmente por Dora, que deixou isso bem claro ao se sagrar campeã no bowl da Praça Duó, com a nota 62,17 – Raicca Ventura terminou em segundo (61,00) e Fernanda Tonissi, em terceiro (59,00).

Seleção Brasileira representada

Além de Pedro Barros, Augusto Akio e Dora Varella, outros sete nomes da Seleção Brasileira se classificaram para as finais do Park: Gui Khury (Júnior), Luiz Francisco, Fernanda Tonissi, Isadora Pacheco, Raicca Ventura, Sofia Godoy e Yndiara Asp.

Resultado final Park Masculino

1º – Pedro Barros – 89,60

2º – Tom Schaar – 89,00

3º – Augusto Akio – 88,13

4º – Gui Khury – 86,80

5º – Keegan Palmer – 86,57

6º – Luiz Francisco – 00,00

Resultado final Park Feminino

1ª – Dora Varella – 62,17

2ª – Raicca Ventura – 61,00

3ª – Fernanda Tonissi – 59,00

4ª – Yndiara Asp – 57,00

5ª – Isadora Pacheco – 54,00

6ª – Sofia Godoy – 53,63

On Board Sports
Compartilhar
Publicidade
Publicidade