PUBLICIDADE

Jogos Paralímpicos de Inverno são abertos com protesto tímido e muito luxo

7 mar 2014 18h14
Publicidade

A cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos de Inverno, que serão disputados em Sochi, na Rússia, mostrou mostrou nesta sexta-feira, com o espetáculo "Quebrando o gelo", a força de vontade humana, em da importância de mudar as percepções do mundo, com inclusão das pessoas com deficiências.

A festa no Estádio Olímpico Fisht - que estava lotado, com 40 mil pessoas - teve duas horas de duração e contou com a presença de Vladimir Putin, presidente russo, Sir Philip Craven, presidente do Comitê Paralímpico Internacional, e Jacques Rogge, ex-presidente do Comitê Olímpico Internacional.

Durante o dia houve especulações sobre a possibilidade da Ucrânia boicotar os Jogos. Porém, o presidente do Comitê Paralímpico do país, Valeri Sushkevich, confirmou nesta manhã que os atletas iriam competir.

A única forma de protesto pelo conflito que o país vive com a Rússia, por causa da região da Crimeia, foi durante a cerimônia de abertura de hoje, quando a delegação de 23 atletas decidiu que só seu porta-bandeira, o esquiador Mykhaylo Tkachenko - que foi aplaudido pelo público -, participaria do desfile das delegações.

A figura central do espetáculo foi o pássaro de fogo, um personagem tradicional do folclore eslavo, símbolo da felicidade e da saúde, que serviu para unir os oito capítulos da cerimônia, nos quais participaram centenas de dançarinos sincronizados, de balé, ilusionistas e acrobatas.

O pássaro foi criado por Alexander Petrov, famoso animador russo e vencedor de um Oscar, especialmente para a cerimônia de abertura, na qual foram utilizados 3,3 mil trajes e 41 mil elementos cênicos.

Os 45 países participantes dos jogos estiveram no desfile, no centro da cerimônia, e contribuíram para o delírio de todos no estádio. O Brasil esteve entre os presentes - pela primeira vez nos Jogos, inclusive - com o porta-bandeira Andre Cintra, do snowboard, e Fernando Aranha, do esqui cross-country.

Após o desfile das delegações, o espetáculo musical retornou com o tema da cerimônia, intitulado "Juntos", que defende que a união de todas as pessoas possibilita abrir uma nova comunicação dentro da sociedade e superar qualquer obstáculo.

Depois dos discursos de Dmtry Chernyschenko, presidente do Comitê Organizador dos Jogos, e de Sir Philip Craven, o presidente russo Vladimir Putin declarou abertos os Jogos Paralímpicos de Sochi.

Os dois últimos e espetaculares capítulos da cerimônia foram a introdução do emocionante momento da entrada da tocha olímpica ao estádio, que foi levada por seis medalhistas paralímpicos russos, sendo Oleyska Vladykina e Serguei Shilov os que acenderam finalmente o pira fora do estádio que iluminará os nove dias de competição.

EFE   
Publicidade