0

"Fora de casa”, Itália bate Japão em jogo de sete gols e garante vaga

19 jun 2013
20h50
atualizado em 20/6/2013 às 08h19
  • separator
  • 0
  • comentários

O Japão jogou praticamente em casa na Arena Pernambuco: com amplo apoio da torcida, foi agressivo em campo, fez três gols, acertou a trave três vezes e ainda teve um tento anulado. Nada disso foi suficiente, no entanto, para impedir a Itália de garantir a classificação à semifinal da Copa das Confederações. Em partida com pênaltis polêmicos para os dois lados, os italianos venceram por 4 a 3.

Copa das Confederações de 2013Rodada 2

ItáliaitaItália4
3JapãoJapãojpn

  • De Rossi 40 ' (1T)
  • Uchidaown-goal 4 ' (2T)
  • Mario Balotelli 6 ' (2T)
  • Sebastian Giovinco 39 ' (2T)
  • Honda 20 ' (1T)
  • Shinji Kagawa 31 ' (1T)
  • Okazaki 22 ' (2T)
2013-06-19 22:00 GMT-000 (D) FinalizadoArena Pernambuco

Com o resultado, o time italiano chega aos 6 pontos, empatado com o Brasil, mas na segunda colocação por ter pior saldo de gols. Na última rodada, as duas equipes se enfrentarão na Arena Fonte Nova, em Salvador, para definir quem terminará a primeira fase na liderança. O confronto está marcado para as 16h (de Brasília) do sábado. Os brasileiros ficam em primeiro se empatarem.

Já o Japão, que na estreia perdeu para a Seleção Brasileira, está eliminado. O time não somou pontos, assim como o México, que tem duas derrotas. Os dois times jogam também às 16h (de Brasília) do próximo sábado, no Mineirão, em Belo Horizonte. Os japoneses encantaram o público pernambucano e quase se mantiveram na briga – um empate teria sido suficiente. Mas no fim, o futebol tetracampeão mundial prevaleceu.

O técnico italiano Alberto Zaccheroni, que comanda o Japão, havia afirmado de antemão que sua equipe não se portaria defensiva. Essa orientação moldou a partida em competitiva e, principalmente, emocionante. A pressão inicial do Japão se manteve e, com grande desempenho, a equipe conseguiu abrir 2 a 0 no primeiro tempo. Com apoio quase absoluto das arquibancadas no Recife, o time já ganhava gritos de “olé” aos 35min.

Aos 19min, Okazaki aproveitou recuo de bola mal feito por Sciglio para dividir com Buffon, que acabou fazendo pênalti. Na cobrança, Honda, principal jogador japonês, converteu acertando o canto esquerdo. O segundo gol veio aos 33min, quando Endo cruzou na área e Kagawa, de voleio, mandou para o fundo do gol. A facilidade com que o placar se construiu impressionou a todos na Arena Pernambuco.

A reação italiana começou aos 41min, em jogada de Pirlo: o jogador cruzou em cobrança de escanteio na medida para De Rossi cabecear, reduzindo. O gol deu ânimo para buscar a virada. Ainda mais depois de, aos 45min, Giaccherini receber bola dentro da área, girar sobre a marcação e bater rasteiro, carimbando a trave esquerda do goleiro Kawashima. O time europeu começava a calar o amplo apoio do público aos japoneses.

Jogadores do Japão comemoram o primeiro gol marcado contra a Itália
Jogadores do Japão comemoram o primeiro gol marcado contra a Itália
Foto: Marcelo Pereira / Terra

No segundo tempo, já sob chuva, a Itália empatou aos 4min: Giaccherini fez jogada pela esquerda da área e cruzou rasteiro para Balotelli, mas Uchida, na ânsia de fazer o corte, acabou acertando a bola de carrinho e mandando-a contra a própria meta. O gol adiado do atacante italiano demorou apenas três minutos para sair. Aos 6min, Giovinco bateu da entrada da área e o árbitro viu toque de mão de Hasebe, em lance polêmico. Balotelli cobrou o pênalti e virou o placar.

Mas o Japão não desistiu. Assim como no primeiro tempo, voltou a dominar a partida, em pressão que durou até o final do confronto. Aos 24min, o empate saiu: Endo cobrou falta pela direita, e Okazaki se adiantou à zaga para desviar de cabeça. Os japoneses ainda perderam chance incrível aos 35min, quando Chiellini cortou mal um cruzamento de Nagatomo e deixou, dentro da área, para a finalização de Okazaki; a bola pegou na trave; no rebote, dentro da pequena área, Kagawa cabeceou; a bola pegou no chão, no travessão e saiu.

Na partida mais emocionante da Copa das Confederações até então, os italianos aproveitaram uma das raras chances nos momentos finais de jogo e definiram a vitória. Aos 40min, Marchisio recebeu passe na lateral direita, invadiu a área em velocidade e cruzou rasteiro para Giovinco completar para o gol vazio.

O último lance de emoção no Recife surgiu aos 43min, mais uma vez com os japoneses - e novamente a bola tocou na trave. Honda ficou com sobra de bola pela esquerda do ataque e bateu cruzado; a bola bateu no travessão e, na sobra, Yoshida completou para as redes. O gol, no entanto, foi anulado por impedimento, o que garantiu a vitória italiana e a classificação à semifinal da competição.

Ficha da partida

ITAItália
JapãoJAP
  • Buffon
  • Maggio
  • Ignazio Abate
  • Barzagli
  • Giorgio Chiellini
  • De Sciglio
  • Pirlo
  • Montolivo
  • De Rossi
  • Alberto Aquilani
  • Sebastian Giovinco
  • Giaccherini
  • Claudio Marchisio
  • Mario Balotelli
  • Kawashima
  • (1)Uchida
  • Hiroki Sakai
  • Yoshida
  • Konno
  • Nagatomo
  • Endo
  • Makoto Hasebe
  • Nakamura
  • Honda
  • Shinji Kagawa
  • Okazaki
  • Maeda
  • Havenaar

Reservas

  • Ignazio Abate
  • Claudio Marchisio
  • Sebastian Giovinco
  • Hiroki Sakai
  • Nakamura
  • Havenaar
  • Capitão
  • Goleiro
  • Cartões amarelos
  • Cartões vermelhos
  • Gols
  • Gols contra
  • Saiu
  • Entrou

Arbitragem

  • ÁrbitroDiego Abal

    Local

    Arena Pernambuco

    Fonte: Terra
    • separator
    • 0
    • comentários
    publicidade