0

Pelé lamenta morte de Banks e relembra defesa na Copa de 70

12 fev 2019
15h35
atualizado às 15h46
  • separator
  • comentários

Lamentando a morte do ex-goleiro Gordon Banks, Pelé publicou uma mensagem em suas redes sociais e aproveitou para relembrar a grande defesa que marcou a carreira dos dois e mandar uma mensagem de força à família do inglês.

 
 
 
 
 
Visualizar esta foto no Instagram.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

For many people, their memory of Gordon Banks is defined by the save he made against me in 1970. I understand why. The save was one of the best I have ever seen - in real life and in all the thousands of games I have watched since. When you are a footballer, you know straight away how well you have hit the ball. I hit that header exactly as I had hoped. Exactly where I wanted it to go. And I was ready to celebrate.

But then this man, Banks, appeared in my sight, like a kind of blue phantom, is how I described him. He came from nowhere and he did something I didn't feel was possible. He pushed my header, somehow, up and over. And I couldn't believe what I saw. Even now when I watch it l, I can't believe it. I can't believe how he moved so far, so fast. I scored so many goals in my life, but many people, when they meet me, always ask me about that save. While it was indeed phenomenal, my memory of Gordon is not defined by that - it is defined by his friendship. He was a kind and warm man who gave so much to people.

So I am glad he saved my header - because that act was the start of a friendship between us that I will always treasure. Whenever we met, it was always like we had never been apart.

I have great sadness in my heart today and I send condolences to the family he was so proud of.

Rest in peace, my friend. Yes, you were a goalkeeper with magic. But you were also so much more. You were a fine human being.

Uma publicação compartilhada por Pelé (@pele) em

"Para muitas pessoas, a memória de Gordon Banks é definida pela defesa que ele fez contra mim em 1970. Eu entendo porque. 

A defesa foi uma das melhoras que eu já vi - ao vivo e em todos os milhares de jogos que assisti desde então. Quando você é um jogador, sabe o quão bem tem que bater na bola. Eu cabeceei aquela bola exatamente como eu queria. Exatamente aonde eu queria que ela fosse. E eu estava pronto para comemorar. 

Mas então esse homem, Banks, apareceu na minha vista, como um tipo de fantasma azul, é como eu descrevo ele. Ele veio de lugar nenhum e fez algo que eu não sentia que fosse possível. Ele desviou minha cabeçada, de alguma forma, para cima e para fora. E eu não conseguia entender o que vi. Até hoje quando assisto, não consigo acreditar. Não consigo acreditar como ele se moveu desde tão longe, tão rápido, Eu marquei tantos gols na minha vida, mas muita gente, quando me encontra sempre me pergunta sobre aquela defesa. Enquanto foi realmente fenomenal, minha memória do Gordon não é definida por isso - é definida por sua amizade. Ele era um homem gentil que deu tanto para as pessoas.

Então eu sou grato que ele salvou minha cabeçada - porque aquele ato foi o começo de uma amizade entre nós que eu sempre irei celebrar. Sempre que nós nos encontramos, sempre era como se nós nunca tivéssemos nos separados.

Eu tenho uma grande tristeza no meu coração hoje e envio condolências para a família, da qual ele era tão orgulhoso. Descanse em paz, meu amigo. Sim, você era um goleiro com mágica. Mas você também era muito mais. Você era um ótimo ser humano", escreveu Pelé em inglês na sua conta no Instagram.

O ex-goleiro morreu aos 81 anos de idade. A causa da morte ainda não foi divulgada, mas o inglês lutava contra um câncer renal desde dezembro de 2015. O ex-goleiro foi campeão mundial em 1966 com a seleção inglesa.

Veja também:

 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade