0

São Paulo sofre apagão e leva virada do Binacional em estreia

5 mar 2020
23h09
atualizado às 23h17
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O São Paulo estreou com o pé esquerdo na Copa Libertadores. Nesta quinta-feira, o time comandado pelo auxiliar técnico Márcio Araújo fez um ótimo primeiro tempo, abriu o placar com Pato logo aos 20 minutos e perdeu, mais uma vez, inúmeras oportunidades de gol, mas acabou não retornando do intervalo na mesma pegada e teve de se conformar com a surpreendente derrota para o Binacional por 2 a 1 no estádio Guillermo Briceño, em Juliaca, no Peru. Os gols dos donos da casa foram marcados por Rodríguez e Arango.

Sem poder contar com Fernando Diniz, que teve de cumprir suspensão, e Vitor Bueno e Juanfran, lesionados, o São Paulo foi a campo com Igor Vinícius e Pablo nas vagas deixadas pela dupla e sinalizou que não teria dificuldades para conquistar os três pontos na quinta cidade mais alta do planeta, mas, ao contrário do que vinha acontecendo no Paulistão, desta vez a ineficiência do ataque saiu caro.

Agora, o São Paulo tentará recuperar o prejuízo na próxima quarta-feira, quando volta a entrar em ação pela Libertadores, desta vez no Morumbi, contra a LDU, que venceu o River Plate por 3 a 0 em Quito e ocupa a liderança do Grupo D.

São Paulo perde para o Binacional na Libertadores.
São Paulo perde para o Binacional na Libertadores.
Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

O jogo

O São Paulo procurou impor seu estilo de jogo desde o primeiro minuto de partida. Apesar da grande altitude, o time do técnico Fernando Diniz manteve sua filosofia e não se abalou com os 3825 metros acima do nível do mar. Prova disso foi o gol de Alexandre Pato logo aos 20 minutos, quando recebeu passe açucarado de Pablo após uma bela jogada individual do atacante, dominou e bateu no cantinho para abrir o placar.

Com a vantagem, o Tricolor parecia ter ganhado confiança e passou a criar muito mais chances de gol. Aos 23, Antony perdeu um gol cara a cara com o goleiro ao finalizar com a perna direita, que não é a boa, e ver seu arremate sair fraco. O Binacional, por sua vez, só assustava com chutes de fora da área. Aos 29, Marco Rodríguez experimentou de longe, mandando rente à trave de Tiago Volpi.

Dois minutos depois da finalização venenosa de Rodríguez foi a vez de Ángel Pérez fazer uso da mesma estratégia e levou ainda mais perigo ao goleiro são-paulino, que chegou a tocar na bola para evitar o empate. Mas, logo na sequência, os visitantes retomaram o domínio do jogo e perderam outra grande oportunidade, desta vez com Pablo, que ficou com o rebote da defesa de Raúl e acabou chutando para fora mesmo sem com o goleiro fora da meta.

E como se não bastasse a boa chance desperdiçada, o camisa 9 são-paulino ainda jogou fora uma outra oportunidade de balançar as redes. Aos 35, a bola novamente sobrou para Pablo dentro da área, e desta vez o atacante mandou por cima do travessão, levando seus companheiros à loucura.

Segundo tempo

O Binacional voltou mais ligado do intervalo e não demorou para empatar o jogo. Logo aos quatro minutos os donos da casa surpreenderam o São Paulo com Marco Rodríguez, que recebeu lançamento da esquerda e com pouco ângulo bateu rasteiro, entre as pernas de Tiago Volpi, para estufar as redes em Juliaca e deixar tudo igual. O Tricolor, por sua vez, caiu de rendimento e só foi ameaçar os rivais aos 11 minutos com Antony, que arriscou da entrada da área, mas mandou em cima de Raúl.

Tentando recuperar o futebol demonstrado no primeiro tempo, o auxiliar técnico Márcio Araújo decidiu tirar Alexandre Pato e Pablo para as entradas de Liziero e Toró, no entanto, o que se viu foi um São Paulo ainda apático frente a um rival sedento pela virada.

E o tão temido segundo gol do Binacional acabou acontecendo já na reta final da partida, mais precisamente aos 32 minutos, quando Arango recebeu na entrada da área, levou para o meio e bateu no cantinho, sem chances para Tiago Volpi, que se esticou todo, mas não conseguiu chegar na bola.

Sem fôlego para buscar ao menos o empate, o São Paulo teve de se segurar nos minutos finais e, sem qualquer tipo de criatividade para chegar ao gol adversário, foi obrigado a se conformar com a amarga derrota no altiplano andino.

FICHA TÉCNICA

BINACIONAL (PER) 2 X 1 SÃO PAULO

Local: estádio Guillermo Briceño, em Juliaca (Peru)

Data: 5 de março de 2020, quinta-feira

Horário: 21h (de Brasília)

Arbitragem: José Mendez (PAR)

Assistentes: Eduardo Cardozo (PAR) e Jose Cuevas (PAR)

Gols: Alexandre Pato, aos 20 do 1ºT (São Paulo); Rodríguez, aos 4 do 2ºT, e Arango, aos 32 do 2ºT (Binacional)

Cartões amarelos: Daniel Alves, Igor Vinícius (São Paulo)

BINACIONAL: Fernandez; Pérez, Fajardo, E. Fernández e Reyes; Ojeda (Guachire), Tello, Manco (Polar) e Arango; Leudo e Rodríguez (Zeta). Técnico: Flabio Torres.

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Igor Vinícius, Arboleda, Bruno Alves (Hernanes) e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Igor Gomes; Antony, Pablo (Liziero) e Pato (Toró). Técnico: Fernando Diniz

Veja também:

"Não sei o que dá mais medo: haters ou faria limers"

 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade