PUBLICIDADE

Libertadores

Fluminense vence o Boca Juniors com profecia de Diniz e conquista a Libertadores pela 1ª vez

Equipe carioca levou a melhor na prorrogação no Maracanã e colocou fim ao fantasma de 2008

4 nov 2023 - 19h43
Compartilhar
Exibir comentários
 John Kennedy  fez o 2º gol do Fluminense
John Kennedy fez o 2º gol do Fluminense
Foto: Sergio Moraes / Reuters

O Fluminense é campeão da Libertadores. A equipe carioca venceu o Boca Juniors por 2 a 1 neste sábado, 4, no Maracanã, e conquistou o seu primeiro título na história da competição, enterrando de vez o fantasma da derrota para a LDU na final de 2008. 

O herói do título foi John Kennedy, que escutou de Fernando Diniz antes de entrar em campo que ele faria o gol do título. O Fluminense saiu na frente com Keno no 1º tempo, mas o Boca empatou no 2º tempo com Advíncula.

Na prorrogação, quando Boca estava melhor no jogo e na arquibancada, a profecia de Diniz se concretizou. O camisa 9 aproveitou a ajeitada de Keno e acertou um lindo chute para vencer Sergio Romero. 

A decisão

A final começou tensa no Maracanã. As duas equipes entraram em campo fiéis as suas características. O Boca Juniors postado na defesa enquanto o Fluminense tinha o controle da posse de bola.

Após o 'marasmo' inicial, a primeira grande chance do jogo foi do Boca Juniors. Cavani recebeu na cara de Fábio, mas tentou ajeitar para Merential e acabou errando. 

Na sequência, o Fluminense começou a levar mais perigo ao gol de Sergio Romero e abriu o marcador com Cano. O artilheiro da Libertadores aproveitou o cruzamento de Kano após tabelinha com Arias para chegar ao 13º gol nesta edição da competição aos 35 minutos.

Cano
Cano
Foto: Ricardo Moraes / Reuters

O time tricolor foi para o vestiário em vantagem. Porém, na volta do intervalo, o Fluminense acabou caindo na pilha do Boca Juniors, que apostou na conhecida catimba argentina para levar a partida para o emocional.

O gol de empate do Boca veio em lindo chute de fora da área de Advíncula. O lateral-direito ajeitou e bateu de esquerda para vencer Fábio aos 28 minutos da etapa final. Foi o quarto gol do colombiano no torneio. Ele é o artilheiro da equipe.

Advíncula
Advíncula
Foto: Ricardo Moraes / Reuters

No último lance do jogo, Lima achou Diogo Barbosa entrando sozinho na ponta esquerda. O lateral-esquerdo do Fluminense pegou mal e chutou para fora. 

O clima no Maracanã no começo da prorrogação era de festa argentina. A torcida tricolor sentiu o gol de empate e não conseguiua empolgar a equipe em campo, que ficava presa na marcação do Boca até que Diogo Barbosa achou Keno, que ajeitou de cabeça para John Kennedy marcou um golaço e colocar o Fluminense novamente em vantagem.

Na comemoração, o camisa 9 do Fluminense subiu na escada para comemorar com a torcida, acabou levando o 2º cartão amarelo e foi expulso. Porém, o Boca não ficou muito tempo com um jogador a mais. O lateral Frank Fabra deu um tapa em Nino e acabou expulso após consulta ao VAR. 

No 2º tempo da prorrogação, o Boca Junios se lançou para o ataque. Porém, a grande chance veio nos pés de Guga. O lateral aproveitou contra-ataque e acertou a trave direita de Romero. A bola ainda correu em cima da linha, antes de ser afastada. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade