PUBLICIDADE

Libertadores

Dirigente do Boca fala sobre incidentes entre torcedores antes de final: "Estamos muito preocupados"

3 nov 2023 - 10h19
(atualizado às 10h23)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Reprodução/Chicho Serna / Gazeta Esportiva

Membro do Conselho de Futebol e ex-jogador do Boca Juniors, Mauricio Serna, conhecido como Chicho Serna, demonstrou preocupação com os incidentes envolvendo torcedores xeneizes e do Fluminense em Copacabana antes da fina da Libertadores, no Rio de Janeiro.

"Estamos muito preocupados porque nossas famílias também estão chegando. Mas acho que a Conmebol cuidou disso. Espero que possam resolver da melhor forma", disse o ex-volante colombiano em entrevista à Rádio CNN.

Além disso, o dirigente falou sobre a possibilidade de adiamento da decisão, prevista para as 17 horas (de Brasília) deste sábado, em decorrência dos conflitos entre as torcidas. Ele afirmou que "há rumores", mas acha muito difícil que a partida não aconteça.

"Há rumores mas vejo esta situação como muito difícil. Não é fácil adiá-la por dois dias. Temos que esperar as próximas horas", declarou.

Por fim, o ex-companheiro de Riquelme no Boca bicampeão continental em 2000 e 2001 mandou uma mensagem para o elenco xeneize após os ocorridos. Para Chicho Serna, os incidentes são emboscadas tricolores aos torcedores da equipe de Buenos Aires, o que deve servir como combustível para os jogadores argentinos.

"É mais um motivo para eles entrarem em campo para dar tudo de si", finalizou o cartola.

Na grande decisão da Copa Libertadores, neste sábado, no Maracanã, o Boca Juniors busca igualar o recorde de títulos do rival Independiente, com sete conquistas. Por sua vez, o Fluminense sonha em levantar a taça pela primeira vez.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Compartilhar
Publicidade
Publicidade