PUBLICIDADE

Libertadores

Conmebol lança campanha contra o racismo às vesperas da final da Libertadores

2 nov 2023 - 14h13
(atualizado às 14h34)
Compartilhar
Exibir comentários

Às vésperas da final da Libertadores, a Conmebol lançou uma campanha de conscientização para frear o racismo no futebol. A instituição reforçou a mudança no artigo 17 do Código Disciplina, que ampliou a sanção para atos discriminatórios.

No dia 9 de maio de 2022, o Conselho da Confederação Sul-Americana de Futebol aumentou as penalidades para atos discriminatórios. A principal alteração é o aumento da multa para USD 100.000 (R$495 mil) e a possibilidade de fechamento de estádio.

Em comunicado, a Conmebol pediu o apoio de todos os atores do futebol sul-americano, como clubes, federações, meios de comunicação, patrocinadores e torcedores, para erradicar o racismo e outras formas de violência e discriminação.

Nas últimas edições da Libertadores, casos de racismo estiveram presentes em partidas envolvendo clubes brasileiros. O Boca Juniors orientou os seus torcedores a evitarem manifestações racistas.

A final da Libertadores está marcada para acontecer às 17h (de Brasília) desse sábado, no Maracanã. O time de Argentina busca o hepta, enquanto o Fluminense persegue o título inédito.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Compartilhar
Publicidade
Publicidade