0

Batalha pela América: lembre confrontos entre os brasileiros

Listamos grandes encontros entre os cinco classificados para a Libertadores de 2016. Confira!

16 dez 2015
08h14
atualizado às 10h15
  • separator
  • 0
  • comentários

Com o fim das competições nacionais, as atenções dos cinco times classificados voltam na preparação para mais uma Libertadores. Todos já são velhos conhecidos do torneio continental. O São Paulo é o líder de participações, disputando o torneio 18 vezes. Grêmio e Palmeiras aparecem em seguida com 16 participações cada. Corinthians jogou em 13 oportunidades, e Atlético-MG, em 8.

Juntos, esse clubes somam dezesseis finais, metade vencidas pelos brasileiros. Chegar à final após um grande clássico acaba sendo um caminho comum na história desses times. Foram oito finais disputadas após algum confronto direto, dando ainda mais emoção à campanha dos clubes.

Além das taças erguidas, os clubes ostentam grandes confrontos entre si. Palmeiras e Corinthians já se encontraram em quartas e semifinal, com vantagem alviverde. Já contra o São Paulo, o Palmeiras amarga três eliminações em oitavas de final. Campeão em 1995, o Grêmio teve pelo seu caminho o Palmeiras e encontrou o São Paulo em 2007, ano em que perdeu a final para o Boca Juniors.

O sorteio da Libertadores de 2016 acontece apenas no dia 22 deste mês e, pelos novos critérios da Conmebol, é possível ver um Palmeiras x Corinthians já na fase de grupos. Enquanto a definição dos confrontos não chega, o Terra preparou uma lista com os mais emocionantes encontros entre esses cinco times na Libertadores:

Palmeiras x São Paulo - Oitavas de Final de 1994

Se o Palmeiras possui um histórico de vantagem contra o Corinthians na Libertadores, o mesmo não pode ser dito contra o São Paulo. Em oito encontros, foram seis vitórias tricolores e dois empates. Contra o Palmeiras, o São Paulo conseguiu três classificações às quartas de final: em 1994, 2005 e 2006. Em todos esses anos, o São Paulo chegou à final, vencendo apenas uma destas, a de 2005. O maior de todos esses encontros foi o de 1994. O Palmeiras viria a ser bicampeão brasileiro naquele ano e o São Paulo já era bicampeão continental e mundial. A primeira partida terminou 0 a 0 e é considerada por Zetti como a melhor partida da sua vida. No jogo de volta, o time de Telê Santana levou a melhor, com dois gols de Euller. O São Paulo de 1994 chegou a mais uma final, mas acabou superado pelo Vélez Sarsfield.

Zetti afirma ter feito a melhor partida da sua carreira contra o Palmeiras em 1994
Zetti afirma ter feito a melhor partida da sua carreira contra o Palmeiras em 1994
Foto: Acervo / Gazeta Press

Palmeiras x Grêmio - Quartas de Final de 1995

Os únicos confrontos entre Palmeiras e Grêmio em Libertadores aconteceram em 1995. Os dois times se encontraram na fase de grupos, mas a emoção mesmo veio nas quartas de final. O Palmeiras chegou ao jogo de volta tentando o impossível: reverter um 5 a 0 sofrido na ida, com direito a três gols de Jardel. O alviverde conseguiu o mais díficil e devolveu os cinco gols marcados pelo Grêmio, porém não foi o bastante, pois o mesmo Jardel foi responsável por abrir o placar e, por um gol, o Palmeiras não alcançou a classificação. Na fase seguinte, o Grêmio, de Luiz Felipe Scolari, eliminou o Emelec e encontrou o Atlético Nacional, da Colômbia, na final, conquistando assim seu bicampeonato na competição.

Murilo, goleiro do Grêmio, e Scheidt durante partida contra o Palmeiras nas Libertadores de 1995
Murilo, goleiro do Grêmio, e Scheidt durante partida contra o Palmeiras nas Libertadores de 1995
Foto: Acervo / Gazeta Press

Corinthians x Grêmio - Quartas de Final de 1996

Novamente um paulista, novamente nas quartas de final. Na tentativa de conquistar o tricampeonato, o Grêmio, de Felipão, teve que viajar novamente para São Paulo, desta vez para enfrentar o Corinthians, que disputava a Libertadores pela terceira vez na sua história. Mais uma vez o tricolor deixou a capital paulista com boa vantagem, vencendo o alvinegro por 3 a 0, com Jardel (2) e Paulo Nunes. No Olímpico, o Corinthians até conseguiu arrancar a vitória, mas não foi o bastante para conseguir se classificar. Estes foram os únicos confrontos entre os dois times na competição. O Grêmio acabou eliminado na fase seguinte pelo América de Cali, da Colômbia.

Edmundo durante a primeira partida contra o Grêmio, válida pelas quartas de final da Copa Libertadores da América 1996
Edmundo durante a primeira partida contra o Grêmio, válida pelas quartas de final da Copa Libertadores da América 1996
Foto: Acervo / Gazeta Press

Corinthians x Atlético-MG - Quartas de Final de 2000

O único duelo entre Corinthians e Atlético-MG em Libertadores aconteceu em 2000, com vantagem para o clube paulista. O empate na ida por 1 a 1 deixou ambos os times com chances de classificação, mas Edilson e Ricardinho abriram a vantagem no Morumbi logo no primeiro tempo e deram a classificação ao Corinthians à semifinal, que ficou conhecida como o dérbi mais emocionante da história.

Ricardinho ajudou o Corinthians a garantir vaga na semifinal da Libertadores de 2000
Ricardinho ajudou o Corinthians a garantir vaga na semifinal da Libertadores de 2000
Foto: Getty Images

Corinthians x Palmeiras - Semifinal de 2000

Palmeiras e Corinthians já haviam se enfrentado quatro vezes no ano anterior: uma vitória para cada lado na fase de grupos e também nas quartas de final, que só foi decidida nos pênaltis, com vitória alviverde, campeão daquele ano. O encontro do ano seguinte, além de valer vaga para a final, tinha um gosto de vingança para os corintianos. O jogo de ida ficou marcado pelo equilíbrio entre os rivais: o Corinthians marcava seus gols e o Palmeiras buscava o resultado, deixando a partida em 3 a 3 até Vampeta marcar mais um e deixar o alvinegro em vantagem. No jogo de volta, mais equilíbrio, técnica e rivalidade. O Palmeiras abriu o placar, mas acabou sofrendo a virada com o gol de Edílson. Coube a Alex e Galeano marcarem os gols que colocavam o Palmeiras novamente na frente. Com o placar agregado de 6 x 6, novamente o dérbi iria para os pênaltis. Dida e Marcos estavam em grande fase, porém todos os cobradores converteram suas penalidades, menos Marcelinho Carioca, que viu o goleiro palmeirense pegar a última cobrança e levar o rival a mais uma final, desta vez perdida, dando ao Boca Juniors o título daquele ano.

Marcos salta para defender pênalti de Marcelinho, e Palmeiras elimina Corinthians na emocionante semifinal da Libertadores de 2000
Marcos salta para defender pênalti de Marcelinho, e Palmeiras elimina Corinthians na emocionante semifinal da Libertadores de 2000
Foto: Gazeta Press

Grêmio x São Paulo - Oitavas de Final de 2007

Grêmio e São Paulo se encontraram quatro vezes na história da Libertadores. A primeira vez foi em 1982, pela fase de grupos. Nos dois duelos, o placar terminou empatado: 2 a 2 no morumbi e 0 a 0 no Olímpico. Os times se enfrentaram novamente somente 25 anos depois, pelas oitavas de final de 2007. O São Paulo havia conquistado o tri em 2005, bateu na trave no ano seguinte e era o favorito para chegar a mais uma final, enquanto o Grêmio não disputava o torneio continental desde 2003. O zagueiro Miranda deixou o São Paulo com vantagem na partida de ida, mas Tcheco e Diego Souza foram os responsáveis pela virada gremista, comandado na época por Mano Menezes. O Grêmio ainda teve pelo seu caminho o Defensor, do Uruguai, que foi vencido apenas nos pênaltis, e o Santos na semifinal. O time gaúcho acabou derrotado na decisão pelo Boca Juniors, o maior carrasco brasileiro na história recente da competição: Cruzeiro, Palmeiras e Santos já haviam perdido para os argentinos em finais. Coube ao Corinthians acabar com este estigma, em 2012.

Em 2007 o São Paulo não conseguiu segurar a vantagem do empate e classificou o Grêmio para as quartas de final
Em 2007 o São Paulo não conseguiu segurar a vantagem do empate e classificou o Grêmio para as quartas de final
Foto: AFP

São Paulo x Atlético-MG - Oitavas de Final de 2013

São Paulo e Atlético-MG possuem longa história em Libertadores. O primeiro encontro entre paulistas e mineiros aconteceu na fase de grupos de 1972, em que as duas partidas terminaram empatadas. São Paulo se classificou nesta ocasião, diferente de 1978, em que os times se encontraram novamente, desta vez com classificação atleticana. O desempate desse duelo aconteceu apenas 35 anos depois, quando os times novamente se enfrentaram na fase de grupos da edição de 2013. Na primeira partida, vitória do Atlético, de Cuca, por 2 a 1. Na segunda, deu São Paulo, por 2 a 0. Com os dois times classificados, o "desempate das eliminações" viria somente nas oitavas de final. O Atlético-MG alcançou a vitória no Morumbi, por 2 a 1, e selou a classificação goleando o time paulista por 4 a 1 na volta, com direito a três gols de Jô e outro de Diego Tardelli. O Atlético-MG ainda enfrentou Tijuana, Newell's Old Boys e Olímpia até conquistar pela primeira vez a Libertadores.

Com show de Jô, o Atlético-MG goleou o São Paulo por 4 a 1 e se classificou às quartas de final da Copa Libertadores
Com show de Jô, o Atlético-MG goleou o São Paulo por 4 a 1 e se classificou às quartas de final da Copa Libertadores
Foto: Yuri Edmundo / Gazeta Press

São Paulo x Corinthians - Fase de Grupos de 2015

Apesar da longa história que ambos os times possuem na competição continental, São Paulo e Corinthians se enfrentaram pela primeira vez numa Libertadores somente na fase de grupos da edição de 2015. No primeiro encontro, deu Corinthians, que venceu o rival em Itaquera por 2 a 0, com gols de Elias e Jadson. O São Paulo, que enfrentou dificuldades durante essa fase do torneio, devolveu o placar com Michel Bastos e Luis Fabiano. Os dois times se classificaram para as oitavas de final, porém a campanha de ambos parou aí: o São Paulo foi eliminado nos pênaltis pelo Cruzeiro e, na mesma noite, o Guarani, do Paraguai, foi responsável por tirar o Corinthians da competição.

Luis Fabiano comemora gol no Corinthians na Libertadores de 2015
Luis Fabiano comemora gol no Corinthians na Libertadores de 2015
Foto: Luis Moura / Gazeta Press
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade