7 eventos ao vivo

Cortella sobre Neymar: "quando vira meme, não tem retorno"

6 mai 2019
08h11
atualizado às 13h08
  • separator
  • 0
  • comentários

Após perder a final da Copa da França, Neymar deu um soco em um torcedor que o provocou nas tribunas durante a caminhada até o local do recebimento das medalhas. Se não bastasse, o craque do Paris Saint-Germain criticou veementemente a atitude de alguns jovens do elenco parisiense na zona mista depois da derrota. Essa é a polêmica mais recente das várias que o brasileiro protagonizou em sua carreira.

Foto: IstoÉ

Em participação no programada Mesa Redonda, da TV Gazeta, o filósofo, escritor e educador Mario Sergio Cortella analisou a postura de Neymar. De acordo com o pensador, o astro do PSG é um modelo de como atingir o sucesso em sua função, mas tem pecado no extracampo, onde chegou a virar meme.

"Como ídolo jovem, ele é uma referência, não só como atleta. É uma referência como conduta, para o comportamento das pessoas, por isso muito gente tem o Neymar como aquele que gostaria de ser em termos de capacidade de sucesso, em capacidade de dar certo em relação ao modo de vida social que ele tem. Por isso é muito ruim que esteja nesse caminho", disse.

"Ele tinha totais condições de seguir com a capacidade técnica dele de encantamento, e de repente, não só a vida dele fica mais exposta, e de um modo que não é bom, porque move muita inveja, mas ele como atleta começa a ser objeto de ridículo. Isso dificilmente se recupera. Quando ele começa a virar meme, é algo que não tem retorno", completou.

Filósofo especializado na sociedade contemporânea, Cortella usou o termo "inteligência emocional" para explicar as recentes polêmicas do camisa 10 da Seleção Brasileira.

"Entristece muito, eu não gosto de ver isso, falta aquilo que a gente chama de inteligência emocional e ele acaba caindo na qualidade de atleta, porque não é o que faz em campo só. A gente quando está analisando um atleta, é necessário olhar o conjunto daquilo que ele faz, o exemplo que é capaz de dar, o quanto ele influencia as crianças", finalizou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade