PUBLICIDADE

Escócia culpa Eurocopa por quase 2 mil casos de covid-19

Dois terços são de pessoas que viajaram a Londres para o duelo com a Inglaterra, no dia 18 de junho

30 jun 2021 14h53
| atualizado às 15h18
ver comentários
Publicidade

A Public Health Scotland, serviço de saúde da Escócia, informou nesta quarta-feira que aproximadamente dois mil casos de covid-19 foram registrados entre pessoas que compareceram aos eventos da Eurocopa.

Jogadores da Escócia durante a partida contra a Croácia
Jogadores da Escócia durante a partida contra a Croácia
Foto: EPA / Ansa

Em 18 de junho, Escócia e Inglaterra se enfrentaram pela fase de grupos da competição, causando a peregrinação de milhares de escoceses à capital inglesa. O Hampden Stadium, em Glasgow, onde a seleção local fez dois jogos, também abrigou casos do vírus, junto com a Fanzone que ocorria na cidade.

Segundo a Public Health Scotland, das 1.991 pessoas identificadas, 1.294 foram a Londres e 397 estavam dentro de Wembley.

Por conta das restrições da covid, o governo escocês distribuiu apenas 2.600 ingressos para a partida do último dia 18. Mesmo assim, muitos viajaram a Londres, apesar do aviso para não fazer isso sem uma entrada para a partida. Os fãs se juntaram na parte central da cidade, e aqueles que estavam na Leicester Square foram dispersados pela polícia pouco após o intervalo.

Os casos foram registrados atendendo os seguintes critérios: se a pessoa assistiu a um jogo em Wembley ou Hampton, foi à Fanzone em Glasgow ou participou de uma reunião informal em um pub ou em casa. Apenas 38 pessoas infectadas estiveram no jogo da Escócia contra a Croácia, enquanto 37 acompanharam o confronto contra a República Checa em Hampden.

Não se sabe se o contágio aconteceu durante o andamento das partidas ou em outro lugar. Além disso, 90% dos casos são de homens, com idade entre 20 e 39. Desde o início da Eurocopa-2020, em 11 de junho, mais de 32 mil pessoas testaram positivo para a covid-19 na Escócia.

Estadão
Publicidade
Publicidade