PUBLICIDADE

Equipes

Técnico da Costa Rica sofre ameaças, mas quer ficar no comando

26 jun 2018 - 09h06
(atualizado às 15h55)
Compartilhar
Exibir comentários

A Costa Rica faz parte do Grupo E da Copa do Mundo, junto de Brasil, Sérvia e Suíça. Na campanha, duas derrotas culminaram com sua precoce eliminação da competição, diferente do que foi visto em 2014, quando chegou às quartas de final sob comando de Jorge Luis Pinto. Por conta disso, seu técnico, Óscar Ramírez, tem sofrido ameaças nas redes sociais, mas confessou a um amigo que não deixará o comando da equipe.

"Nem por um minuto passou pela minha cabeça sair, nunca. Estou indo adiante. Na verdade, ainda não sei o que vai acontecer, mas estou ansioso para continuar aqui. Não vou recuar, tenho coragem", segundo o jornal La Nación, afirmando, ainda, o desejo de ficar até a Copa do Catar, em 2022, para uma "revanche de resultados".

As ameaças atingiam, principalmente, sua maneira de conduzir a equipe e seu perfil de liderança e começaram após uma página de humor negro propor uma recepção violenta ao treinador e aos jogadores em sua volta para a Costa Rica, após o término da fase de grupos. A adesão foi grande. Logo depois, as mensagens foram apagadas.

Na próxima quarta-feira, a Costa Rica cumpre tabela frente a Suíça, que sonha com a vitória para atingir a liderança, que atualmente está com a Seleção Brasileira. A equipe de Tite, entretanto, enfrentará a Sérvia e também precisa da vitória para ser classificado para a próxima fase.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade