PUBLICIDADE

Futebol Internacional

Brasil toma virada de Senegal e perde último jogo antes de iniciar as Eliminatórias

Habib Diallo, Marquinhos (contra) e Mané (duas vezes) marcaram para a seleção senegalesa, enquanto Lucas Paquetá e Marquinhos no Brasil

20 jun 2023 - 18h04
(atualizado às 18h13)
Compartilhar
Exibir comentários
Lucas Paquetá, da seleção brasileira, comemora gol marcado durante amistoso contra o Senegal nesta terça-feira, 20.
Lucas Paquetá, da seleção brasileira, comemora gol marcado durante amistoso contra o Senegal nesta terça-feira, 20.
Foto: Divulgação/CBF Oficial

Em uma partida de seis gols nesta terça-feira (20), a Seleção Brasileira — comandada pelo interino Ramon Menezes — até saiu na frente do placar, mas tomou a virada para Senegal e saiu derrotada do Estádio José Alvalade, em Lisboa: placar de 4 a 2.

Habib Diallo, Marquinhos (contra) e Mané (duas vezes) marcaram para a seleção senegalesa, enquanto Lucas Paquetá e Marquinhos — dessa vez, a favor — anotaram para o Brasil.

Este foi o último jogo da Seleção Brasileira antes do início das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2026 — que começam em setembro. A Amarelinha estreia na competição contra a Bolívia, em casa, para depois jogar com o Peru longe de seus domínios.

Em informação divulgada pela TV Globo, a expectativa da CBF é de que o acordo para que Carlo Ancelotti assuma a Seleção após o fim do contrato do treinador com o Real Madrid, no meio de 2024, está selado. Até a possível chegada do italiano ao comando, o Brasil ainda terá oito partidas pela frente.

O jogo — A Seleção Brasileira começou a partida fazendo marcação alta para cima de Senegal, apertando o campo defensivo rival e preenchendo espaços. Acionando principalmente Vinícius Jr. pela esquerda, a Amarelinha tentava imprimir velocidade ao ataque.

Aos quatro minutos de jogo, a primeira chance. Vinícius arrancou pela lateral, deixou Sabaly na saudade e cruzou para o meio. A zaga de Senegal afastou, mas Bruno Guimarães — que substituiu Casemiro no time titular — garantiu o rebote. O chute do volante, entretanto, passou por cima do gol de Diaw.

O mesmo Vinícius Jr. criou a jogada do primeiro gol do Brasil. Com liberdade, o ponta recebeu pela esquerda e cruzou com perfeição para Lucas Paquetá. Dentro da área, o meia cabeceou com precisão, encobriu Diaw e balançou as redes: 1 a 0.

Aos 12, Malcom encontrou Richarlison em profundidade e serviu belo passe ao atacante. O 'Pombo', entretanto, tentou tirar demais do goleiro Diaw e a bola passou triscando a trave direita da meta senegalesa. Dois minutos depois, entretanto, o lamento pela oportunidade perdida virou alívio: Vini Jr. se livrou de dois marcadores dentro da área e, ao efetuar o segundo drible, levou um pisão de Ciss — pênalti marcado por Gustavo Correia. O árbitro de vídeo, entretanto, anulou a penalidade por conta de impedimento do jogador do Real Madrid no início da jogada.

O Senegal passou a gostar, pouco a pouco da partida, e chegou ao gol de empate aos 21 minutos. Após cruzamento para a área, Joelinton tentou afastar a bola e deu uma assistência para Habib Diallo. O camisa 7 senegalês não hesitou em pegar de primeira, enfiar uma bomba e marcar: 1 a 1.

A partir daí, a temperatura do jogo caiu. Sarr assustou aos 32 e obrigou bela defesa de Ederson, enquanto Danilo arriscou bomba de fora da área já nos acréscimos. Placar inalterado para a etapa final, entretanto.

2º tempo

Logo no início do segundo tempo, o Senegal chegou à virada. Mané cruzou em direção a Sarr, que cabeceou para o meio da área, procurando Habib Diallo. Antes que o atacante pudesse chegar na bola, entretanto, Marquinhos — ao tentar cortar o lance — empurrou para o próprio patrimônio.

Aos nove, Senegal surpreendentemente abriu vantagem ainda maior no marcador quando Mané anotou golaço, ao bater colocado no canto de Ederson. A bola foi no ângulo, sem chance alguma de defesa para o goleiro brasileiro.

A agitada etapa final teve mais um gol antes dos 15 minutos. Aos 12, Marquinhos se redimiu do gol contra, aproveitou rebote de escanteio e, prensado pela marcação, conseguiu balançar o fundo das redes para dar um fio de esperança à Seleção.

Mesmo com o tento, porém, o Brasil não conseguiu voltar a ameaçar Senegal com perigo. A cena de destaque no restante do segundo tempo foi a confusão generalizada aos 43 minutos, após falta em Bruno Guimarães na intermediária. Nada, entretanto, que não pudesse ser contido com a aplicação de quatro cartões amarelos por Gustavo Correia.

Praticamente no último lance de jogo, Rony cabeceou bola para a área e pediu pênalti, após ela tocar no braço do defensor senegalês. Nada marcado por Gustavo Correia, que assinalou penalidade de Ederson na sequência da jogada, após o goleiro derrubar Nicolas Jackson. Na cobrança, Mané deu números finais à partida: 4 a 2.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 2 X 4 SENEGAL

Local: Estádio José Alvalade, em Lisboa, Portugal

Data: 20 de junho de 2023, terça-feira

Horário: 16h (de Brasília)

Árbitro: Gustavo Correia (Portugal)

Assistentes: Rui Teixeira e Pedro Mota (ambos de Portugal)

VAR: Helder Malheiro (Portugal)

Cartões amarelos: Ayrton Lucas, Éder Militão e Danilo (Brasil); Ciss, Diatta e Nicolas Jackson (Senegal)

Gols: Lucas Paquetá, aos 10 minutos do 1ºT e Marquinhos, aos 12 minutos do 2ºT (Brasil); Habib Diallo, aos 21 minutos do 1ºT, Marquinhos (contra), aos 6 minutos do 2ºT, e Mané, aos 9 e 51 minutos do 2ºT (Senegal)

BRASIL: Ederson; Danilo, Éder Militão, Marquinhos e Ayrton Lucas (Alex Telles); Bruno Guimarães, Joelinton (Raphael Veiga) e Lucas Paquetá (André); Malcom (Rony), Vini Jr e Richarlison (Pedro)

Técnico: Ramon Menezes (interino)

SENEGAL: Diaw; Sabaly, Koulibaly, Niakhate e Jakobs; Mendy, Pape Gueye (Kouyaté) e Ciss (Diatta); Mané, Sarr e Habib Diallo (Nicolas Jackson)

Técnico: Aliou Cissé

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade