PUBLICIDADE

Daniel Alves tem imagem retirada do museu do Bahia após condenação por estupro

Jogador foi revelado nas categorias de base do Esquadrão e era considerado uma figura importante da história do clube

23 fev 2024 - 19h15
(atualizado às 19h27)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
A imagem de Daniel Alves foi retirada do museu do Bahia, inaugurado em 2022 na Arena Fonte Nova em Salvador. Moradores de Juazeiro, cidade natal do jogador, querem a retirada da estátua erguida em sua homenagem. Além disso, o São Paulo continua pagando R$ 450 mil mensais a Alves, devido a acordo feito em 2021.
Daniel Alves
Daniel Alves
Foto: Reprodução: Instagram/danialves

A imagem de Daniel Alves, condenado por estupro, foi retirada do museu do Bahia, inaugurado em 2022 na Arena Fonte Nova, em Salvador. 

O local leva imagens de atletas que marcaram a história do clube baiano, entre ele o ex-jogador, revelado nas categorias de base do clube, que sempre se mostrou orgulhoso no feito.

Este não é o primeiro desdobramento após Daniel Alves ser condenado a quatro anos e meio de prisão por ter estuprado uma mulher no banheiro de uma boate em Barcelona, na Espanha. Ainda nesta sexta-feira, 23, moradores de Juazeiro já manifestaram que querem a retirada de uma estátua em homenagem ao jogador. A obra foi vandalizada. 

Natural da cidade baiana, ele havia sido homenageado com a construção da estátua em 2020 pelo então prefeito Paulo Bomfim. A escultura, de autoria do artista Léo Santana, fica na orla da cidade. 

Condenado por estupro, Daniel Alves recebe R$ 450 mil por mês do São Paulo

Mesmo com a condenação e a prisão do atleta, o São Paulo paga mensalmente o valor de R$ 450 mil para Daniel Alves. Os valores foram acordados quando ele rescindiu o seu contrato com a equipe do Morumbi em 2021. Desde então, o Tricolor Paulista tem depositado a quantia de forma regular.

Silêncio dos homens e Neymar: a reação de famosas à sentença de Daniel Alves Silêncio dos homens e Neymar: a reação de famosas à sentença de Daniel Alves

O Terra apurou que o clube tricolor chegou a pedir ao departamento jurídico para avaliar possíveis brechas no acordo, mas não encontro maneiras de suspender o pagamento. Como a acusação pelo crime ocorreu quando o ex-atleta já não estava mais no São Paulo, o fator ''prejudica imagem do clube'' não pode ser usado nessa situação. 

No acordo, o Tricolor se comprometeu a pagar os cerca de R$ 20 milhões que devia ao jogador em 60 parcelas, ou seja, cinco anos. Como foi feito em 2021, os vencimentos vão durar até 2026, quando o jogador provavelmente ainda estará preso. 

Linha do tempo para condenação de Daniel Alves

As cinco versões de Daniel Alves

daniel_alves de Aline Bellatti Küller

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade