PUBLICIDADE

Corinthians mostra os mesmos problemas, perde do Bragantino e amarga 3º jogo sem vitória

Derrotado em Bragança por 1 a 0, time alvinegro continua sem vencer e sem marcar um gol sequer no Brasileirão, algo que nunca havia acontecido no torneio desde que ele é disputado em pontos corridos

23 abr 2024 - 09h38
(atualizado às 09h38)
Compartilhar
Exibir comentários

O Corinthians continua sem vencer no Brasileirão. O time alvinegro amargou a segunda derrota seguida no torneio e o terceiro jogo sem vitória ao perder por 1 a 0 do Red Bull Bragantino em Bragança Paulista. Fora de casa, a equipe de António Oliveira levou um gol cedo e não se mostrou capaz de reagir.

Tem apenas um ponto no campeonato o Corinthians, fruto do empate com o Atlético Mineiro na estreia. Com os reveses fora de casa para Juventude e Bragantino, cresce a pressão sobre o time alvinegro, que não conseguiu balançar as redes em 270 minutos no Brasileirão, algo que não acontecia há 28 anos e nunca havia acontecido no torneio desde que ele é disputado no formado atual, de pontos corridos. É provável que entre na zona de rebaixamento neste domingo.

O Bragantino faz o oposto. Está invicto e lidera provisoriamente a competição. Pode perder a ponta no domingo, mas irá dormir neste sábado na primeira colocação. São sete pontos somados, resultado de duas vitórias, ambas em casa, e um empate.

O Corinthians mostrou os mesmos primeiros das partidas precedentes. Encontrou dificuldades para criar e, quando conseguiu, finalizou mal. É um conjunto que se movimenta pouco e exibe poucas alternativas ofensivas. O meio-campista Rodrigo Garro parece ser o mais lúcido e inteligente atleta. O argentino é um oásis em meio a um deserto de ideias.

Além disso, os visitantes deram espaços para um oponente organizado e com jogadores velozes no ataque, sobretudo Vitinho, o autor do bonito gol que definiu o triunfo no Nabi Abi Chedid.

Vitinho foi lançado pelo lado esquerdo, levou a bola para o meio e acertou a "bochecha" da rede. Seu gol, marcado aos quatro minutos da etapa inicial, facilitou a vida dos donos da casa e dificultou a dos visitantes, que tiveram apenas lampejos de bom futebol.

Não fosse Cássio, o Bragantino teria ampliado minutos depois de marcar, com Ramires, mas o goleiro corintiano fez intervenção importante. Em todo o primeiro tempo, o time de Bragança sempre esteve mais perto do segundo gol do que o Corinthians do empate.

O Corinthians voltou melhor no segundo tempo, criou para empatar e até foi às redes, com Pedro Henrique. Mas o ataque estava em posição de impedimento, flagrada pelo VAR, anulando o gol.

O gol invalidado aconteceu aos 16 minutos. Foi nessa altura do jogo que o Corinthians viveu os seus melhores momentos. Mas a equipe do português António Oliveira ficou apenas no quase. Ensaiou uma pressão, ineficaz, contudo. O treinador lançou mão de titulares que começaram o duelo no banco, casos de Romero e Yuri Alberto, mas o placar não foi alterado.

No fim do jogo, paralisado por cerca de cinco minutos devido aos sinalizadores acesos na torcida do Corinthians, os visitantes se limitaram, no desespero, a lançar bolas para a área. Foi mais uma estratégia inócua de um time que, como no ano passado, pode ter de se limitar a briga para não cair e deve entrar na zona de rebaixamento já na terceira rodada.

RED BULL BRAGANTINO 1 X 0 CORINTHIANS

  • RED BULL BRAGANTINO: Cleiton; Andrés Hurtado, Douglas Mendes, Luan Cândido e Juninho Capixaba; Gustavinho (Thiago Borbas), Eric Ramires (Henry Mosquera) e Jadsom; Bruninho (Raul), Vitinho (Nacho Laquintana) e Eduardo Sasha (Lucas Cunha). Técnico: Pedro Caixinha.
  • CORINTHIANS: Cássio; Matheuzinho, Félix Torres, Gustavo Henrique e Hugo (Wesley); Raniele, Fausto Vera (Paulinho), Igor Coronado (Romero) e Rodrigo Garro (Breno Bidon); Pedro Henrique (Yuri Alberto) e Pedro Raul. Técnico: António Oliveira.
  • GOL: Vitinho, aos 4 do primeiro tempo.
  • ÁRBITRO: Rafael Rodrigo Klein.
  • CARTÕES AMARELOS: Douglas Mendes, Eduardo Sasha, Eric Ramires, Pedro Henrique, Raul Gustavo, Henry Mosquera.
  • PÚBLICO: 9.613 torcedores.
  • RENDA: R$ 490.708,00.
  • LOCAL: Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista.
Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade