PUBLICIDADE
Logo do

Seleção Brasileira

Meu time

Thiago Silva crê em pressão para o Brasil nesta sexta-feira

Zagueiro foi escolhido por Tite para ser capitão na segunda rodada do Grupo E e ressaltou crescimento dentro do grupo brasileiro

21 jun 2018 11h14
| atualizado às 17h52
ver comentários
Publicidade

Thiago Silva terá, pela segunda vez sob o comando de Tite, a missão de iniciar um jogo da Seleção Brasileira na condição de capitão. No duelo diante da Costa Rica, nesta sexta-feira, às 9h (de Brasília), no Estádio de São Petersburgo, em duelo válido pela segunda rodada do Grupo E da Copa do Mundo, o zagueiro retoma uma condição que tinha no último Mundial, em 2014.

"Para mim é muito tranquilo ser o capitão. O principal é dar o máximo pela Seleção, independente de estar com a braçadeira ou não. Cada um no grupo sabe a responsabilidade que tem. Ela é grande, mas dividimos. No primeiro jogo aqui na Rússia foi o Marcelo, o Miranda tinha sido anteriormente. São diferentes características, mas estamos bem servidos", disse.

Após o empate com a Suíça, na estreia neste Mundial, o Brasil faz um jogo-chave diante da Costa Rica para não se enrolar no Grupo E. Thiago Silva admitiu esse cenário. Ele crê em duas equipes pressionadas para o duelo desta sexta.

"Será um jogo muito difícil. Eles perderam e a gente emparou na estreia. Vejo a pressão para os dois lados. Mas analiso isso com naturalidade. Estamos acostumados com isso. É preciso ter tranquilidade, fazer um bom jogo. Tendo um bom desempenho ficamos mais perto do nosso objetivo, que é a vitória", ressaltou o defensor.

Thiago Silva falou com a imprensa nesta quinta-feira (Foto: Pedro Martins / MoWA Press)
Thiago Silva falou com a imprensa nesta quinta-feira (Foto: Pedro Martins / MoWA Press)
Foto: Lance!

VEJA OUTROS PONTOS DA COLETIVA DE THIAGO SILVA

Volta por cima na Seleção
Vejo como ponto positivo para mim. Retornei ao alto nível após um período onde não fui convocado. Me preparei para esse momento. Quero dar sequência. Teremos uma equipe de qualidade pela frente, que foi bem na Copa do Brasil. Estou pronto.

Pressão pela vitória
Lógico que em função do empate na primeira rodada, aumenta a nossa responsabilidade em vencer. Mas não queremos fazer isso de qualquer maneira. Teremos uma estratégia e vamos conversas. É um jogo importante como qualquer outro em uma Copa do Mundo.

Noite branca
É difícil ter esse dia longo aqui, por não ser do nosso costume. O Fábio (Mahseredjian, preparador físico) conversou com cada jogador. Chegamos tarde aqui na cidade, alguns fizeram fisioterapia. Por volta de 1h30 já estava clareando. Vamos tirar os eletrônicos da nossa rotina na véspera para pegar no sono. Se não, vai nos atrasar.

Lance!
Publicidade
Publicidade